Preço da tarifa do ônibus é caro demais em Curitiba

Usuário protesta contra o aumento da tarifa em Curitiba.

O leitor Ronald José Bittencourt encaminhou e-mail ao blog reclamando do preço do ônibus em Curitiba, que é de R$ 2,50. Ele diz que a imprensa local não aborda esse tema.

Para Bittencourt, a passagem cara é um incentivo para o uso do automóvel, além de pesar muito no bolso. Pelas contas dele, em 22 úteis, está gastando R$ 220 ao mês em transporte.

Leia a íntegra do e-mail de Ronald José Bittencourt:

ESMAEL,

Muito positivo o seu BLOG, porque visito alguns outros que são de fora do PARANà e têm notícias normalmente de SàƒO PAULO, RIO ou BRASàLIA como BLOG DO NASSIF OU DO PAULO HENGIQUE AMORIM.
E como aqui no PARANà nossa imprensa não é isenta, sinto no seu BLOG uma alternativa para busca das informações locais.

Gostaria de abordar contigo um assunto que é totalmente ignorado pela nossa imprensa: o preço das passagens dos ônibus R$ 2,50.

Eu tenho que pegar 2 onibus para trabalhar do PILARZINHO ao portão, portanto gasto R$ 5,00 para ir e R$ 5,00 para voltar. R$ 10,00 reais por dia. Para 22 dias úteis são R$ 220,00 reais. à‰ um incentivo ao uso do carro.

De casa no PILARZINHO ao centro de CURITIBA tem uma distancia de 5 km. Pagar R$ 2,50 de passagem é muito caro e pesa muito no bolso. Se for com minha esposa e minha filha, por este trecho pago R$ 7,50 na ida e mais R$ 7,50 na volta. R$ 15,00 reais só de onibus para ir e voltar ao centro. Tá muito caro…

Acho que essa é uma conta que está pesando bastante no bolso do cidadão CURITIBANO e que se for levantada como bandeira política um alívio no preço da passagem, seria muito bem recebido por grande parcela da população…

SUCESSO

RONALD JOSà‰ BITTENCOURT

5 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. O custo do transporte coletivo de Curitiba viabiliza o transporte individual motorizado, não há dúvida. Este é inclusive o argumento de venda das motocicletas, que por sinal estão trazendo imensos problemas a saúde pública no país. Muitos deslocamentos viabilizam inclusive a aquisição de carros populares. Existe ainda o cidadão que não consegue migrar para outras alternativas, mas a pior situação é a do cidadão que simplesmente tem de ir a pé ou deixar de ir por não poder entregar o dinheiro à máfia do “Transporte Coletivo Modelo”.
    O movimento urbano das pessoas é um grande negócio para poucos, e justamente o movimento daqueles que menos poluem, menos gastam energia, menos matam e, acima de tudo, menos possuem recursos.
    Em Curitiba, já foi feita denúncia junto ao judiciário, ministério público, câmara de vereadores, etc…, tudo sem resultado prático.
    Somente a coragem, a organização popular independente de partidos e principalmente a consciência coletiva podem fazer frente a exploração, assumindo a autogestão dos mais de 800 milhões de reais que representam os recursos festivamente arrecadados anualmente no “Transporte Coletivo Modelo”. (twitter @mplcuritiba)

  2. 1997 a passagem de onibus custava 0,50 centavo de real. transporte publico de curitiba so quer lucrar e não servir.visão neo lberal de governar.

  3. Bittencourt,
    Longe eu estar defendendo o valor da tarifa dos ônibus, muito porque não trabalho em qualquer órgão público, mas a questão não é tão simples assim. Vejamos:
    Curitiba tem uma Rede Integrada de Transporte – RIT – que faz com que o usuário pague uma única vez e pode ficar trocando de ônibus nos terminais à vontade e pelo tempo que desejar (não sei então por que vc paga duas passagens). Além disso, alguns terminais de alguns municípios da Região Metropolitana já estão integrados ao sistema de Curitiba. Isso é caro, porque roda-se muitos quilômetros.
    O valor da tarifa é o resultado do “equilíbrio” da operação, já computado o lucro das empresas licitadas. Não tem mágica e, sempre que a tarifa sobe é para fechar a conta, uma vez que tem que se cobrir o reajuste / aumento dos motoristas e cobradores (dissídio), combustível, pneus, etc e tal… e com a integração com valor único quem roda pouco acaba pagando por quem roda muito, entende?
    Esperando ter colaborado.
    Saudações.

  4. Ronaldo

    Eu estou de pleno acordo com a sua queixa. A tarifa de transporte coletivo é cara em Curitiba e em muitas outras cidades do Brasil.
    Vejamos, há um esquema entre as empresas que operam o sistema e políticos locais, isso em cada cidade. A planilha de custos que deveria ser pública é normalmente escondida. Pergunte a qualquer Vereador de Curitiba se “ele” conhece a planilha de custos. Se acompanha a sua evolução e se algum dia já questionou à URBS ou, à Prefeitura, algum item do custo….
    Precisamos de uma política de transporte público transparente.
    Lutemos para isso.
    Abraços
    @rosavala

  5. Se em Curitiba a passagem de Onibus esta 2,50 e já é um absurdo para os Curitibanos, em Irati – Pr a passagem está 2,40 uma diferença de 0,10, então aqui no interior é uma falta de respeito com o povo humilde e trabalhador. Isso é uma vergonhaaaaaaaaaaaaa……