15 de julho de 2016
por Esmael Morais
37 Comentários

Na ofensiva, Dilma dirá aos ministros que “quem está, fica” no cargo com sua volta

dilma_voltaA presidente Dilma Rousseff tomou algumas medidas com o intuito de retornar ao Palácio do Planalto, isto é, para barrar o impeachment no Senado. Leia mais

18 de maio de 2016
por Esmael Morais
70 Comentários

Paulinho da Força diz que foi ‘enganado’ pelo colega de golpe Temer

paulinho_forcaO deputado Paulinho da Força (SD) lamentou nesta quarta-feira (18) que o governo ditatorial de Michel Temer (PMDB) tenha “esquecido” os representantes da classe trabalhadora. Na verdade, o presidente da Força Sindical quis dizer que ele, Paulinho, foi “preterido”, “enganado”, pelo colega de golpe contra a democracia. CUT e CTB se negam a reconhecer o governo golpista.

Paulinho da Força chegou a ser cogitado para o Ministério do Trabalho, mas, após o afastamento da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), Temer escolheu para o desconhecido deputado Ronaldo Nogueira (PTB-RS), o qual abriu vaga na Câmara para o suplente Cajar Nardes (PTB-RS) — irmão do ministro Carlos Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU).

Além de Paulinho da Força, quem também ficou chupando os dedos foi o deputado Alex Canziani (PTB-PR). O parlamentar paranaense já tinha montado equipe de transição, pedido contribuições sobre programas sociais para o ex-secretário estadual do Trabalho e atual Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia; Canziani também havia conversado com o vereador colombense José Renato Strapasson (PTB), o Pelé, suplente do deputado, sobre a “convocação” de Temer.

A seguir, leia matéria da Agência Brasil: Leia mais

29 de março de 2016
por Esmael Morais
6 Comentários

PMDB fará reunião esvaziada para “romper” com governo Dilma

O Blog do Esmael apurou que a reunião do diretório nacional do PMDB, logo mais, às 15 horas, convocada para aprovar o rompimento do partido com o governo Dilma Rousseff, ocorrerá sob o signo do esvaziamento.

Os principais caciques regionais peemedebistas combinaram com o Palácio do Planalto não dar as caras no evento “radical demais” para a entrega de cargos.

Nem o próprio vice-presidente da República, Michel Temer, vai comparecer ao encontro desta tarde. Ele disse que faltará à reunião para “não influenciar na decisão”.

Embora um ministro, Henrique Alves (RN), tenha pedido demissão do Turismo ontem (28) à noite, e a decisão de hoje seja por “aclamação”, a tendência é de que outros seis correligionários alojados na Esplanada dos Ministérios lutem para permanecer no cargo.

Também ontem, em entrevista à imprensa estrangeira, o novo ministro da Casa Civil Luiz Inácio Lula da Silva informou que Dilma governará numa coalizão com 50% do PMDB. Ou seja, os peemedebistas desembarcarão hoje “pero no mucho”.

Leia mais

10 de outubro de 2015
por admin
16 Comentários

Coluna do Jorge Bernardi: “Richa e Fruet, mirem-se em Dilma cortando órgãos e comissionados”

Downlaod

Jorge Bernardi*

Nunca na história deste país os chefes do Poder Executivo em nível federal, estadual e municipal estiveram tão mal avaliados pela opinião pública. A desaprovação chega a números absurdos: Dilma (PT), mais de 80%; Beto Richa (PSDB), no Paraná, mais de 70%; e Gustavo Fruet (PDT), em Curitiba, mais de 60% da população avaliam negativamente suas administrações.

Os brasileiros não aceitam deixar para o estado 151 dias trabalhados, ou 35,5% do PIB, Produto Interno Bruto, em impostos, diante dos serviços públicos de péssima qualidade que recebem. Ninguém quer manter os privilégios de uma minoria governante, que está com os dias contados.

Em todos os setores há manifestações contra esta casta de aproveitadores, sejam políticos, comissionados ou empresários corruptos e sonegadores. O povo brasileiro deixou de ter um comportamento passivo a passou a reclamar com razão, através das redes sociais e nas ruas.

A presidenta Dilma demonstrou que está atenta aos reclamos populares, ao extinguir 8 ministérios, 30 secretarias e 3 mil cargos comissionados. Também prometeu auditoria nos contratos de obras, prestação de serviços e de fornecedores da união. Já o gesto de cortar a própria remuneração e dos ministros em 10% teve um caráter simbólico de que o sacrifício vale para todos, começando pelos governantes, embora alguns classifiquem de demagógico.

E o governador do Paraná o que tem feito para enfrentar a crise e moralizar a administração pública? Até agora só se viu o aumento de impostos. O Paraná nos últimos meses tem tido os maiores índices de inflação do Brasil, acima de 12% ao ano contra a média nacional de 9%. Enquanto os paranaenses contribuem com R$ 18 reais de tributos a mais, o governo do estado economiza apenas R$ 1 real.

E o prefeito de Curitiba, o que fez? Nada também. Possui mais de 300 comissionados na Secretaria de Governo que geram uma despesa anual de cerca de R$ 40 milhões de reais, que não estão na estrutura administrativa da Prefeitura e podem ser extintos. Boa parte das 32 secretariais e órgãos de primeiro escalão se forem cortados, não farão falta.

Se medidas administrativas forem tomadas, Curitiba vai economizar R$ 50 milhões por ano, R$ 500 milhões numa década. Este dinheiro poderá ser investido em infraestrutura, segurança, saúde e educação. As medidas são simples. Cortar gasto desnecessário, gastar menos do que arrecada e só gastar depois de arrecadar. Infelizmente o governador e prefeito não parecem estão dispostos a se inspirar no exemplo da presidenta.

*Jorge Bernardi, vereador de Curitiba pelo PDT, é advogado e jornalista. Mestre e doutorando em gestão urbana, ele escreve aos sábados no Blog do Esmael.

Leia mais

30 de setembro de 2015
por admin
7 Comentários

Mercadante deve ir para Educação, Jaques Wagner para Casa Civil e Aldo Rebelo para a Defesa

via Brasil 247.

ministerios

Depois de muita insistência de setores do PT, e principalmente do ex-presidente Lula, a presidente Dilma Rousseff decidiu ceder e tirar da Casa Civil o ministro Aloizio Mercadante.

A mudança acontecerá em um momento crucial para o governo, que precisa de votos no Congresso para manter os vetos da presidência da República à medidas que prejudicariam o ajuste fiscal e também para barrar um eventual processo de impeachment.

Mercadante deve voltar a assumir o ministério da Educação, pasta que comandava anteriormente. Dilma já teria conversado com ele e lamentado ter de abrir mão de seu considerado principal aliado. Leia mais

26 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

Requião declara apoio a Moro

moro_requiao.jpgO juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná, comandante-em-chefe da Operação Lava Jato, responsável pela prisão de empreiteiros envolvidos em suspeitas de corrupção na Petrobras, recebeu esta semana apoio incondicional do senador conterrâneo Roberto Requião (PMDB). ... 

Leia mais

20 de dezembro de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Lava Jato tira Henrique Alves do ministério de Dilma; deputado João Arruda mais perto da Esplanada

henrique_dilma_joao.jpgO presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), deve ser descartado de ministério no segundo governo da presidenta Dilma Rousseff (PT). O peemedebista fora citado esta semana como beneficiário do esquema de desvio de verbas na Petrobras.  ... 

Leia mais

21 de novembro de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

Dilma anuncia os primeiros nomes para o ministério ainda nesta sexta

dilma_levy.jpgA presidenta Dilma Rousseff deverá anunciar ainda nesta sexta-feira (21) os primeiros nomes para o ministério.  ... 

Leia mais

6 de novembro de 2014
por Esmael Morais
20 Comentários

Sob Lula e Dilma, PT reúne-se para lançar ofensiva “doa a quem doer” de combate à  corrupção

enio-lula-dilmaA presidenta Dilma Rousseff se encontrará no começo desta noite, à s 18h30, no Palácio Alvorada, com parlamentares e governadores eleitos do PT. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também comparecerá à  reunião petista. ... 

Leia mais

9 de outubro de 2014
por Esmael Morais
27 Comentários

Crente na vitória de Aécio, tropa de Richa já faz divisão de cargos do governo federal no Paraná

O Blog do Esmael flagrou esta tarde tucanos de alta plumagem já dividindo cargos do governo federal no Paraná. A joia da coroa é a Itaipu Binacional, que é ambicionada até pelo mais tongo do ninho.

O Blog do Esmael flagrou esta tarde tucanos de alta plumagem já dividindo cargos do governo federal no Paraná. A joia da coroa é a Itaipu Binacional, que é ambicionada até pelo mais tongo do ninho.

A tropa de ocupação do governador reeleito Beto Richa (PSDB), do Paraná, tem certeza absoluta! da vitória do presidenciável Aécio Neves (PSDB) neste segundo turno. ... 

Leia mais

8 de outubro de 2014
por Esmael Morais
36 Comentários

à‰ dando que se recebe: Aécio oferece comando do Itamaraty à  Marina em troca de apoio no 2!º turno

via Luiz Nassif/GGN

O jornalista Kennedy Alencar (SBT) cravou em seu blog que assessores de Aécio Neves (PSDB) foram enviados até a ex-ministra Marina Silva (PSB) para convidá-la a ser a futura titular do Ministério das Relações Exteriores. A oferta faz parte da negociação de Aécio pelo apoio de Marina no segundo turno da eleição presidencial contra Dilma Rousseff (PT).

Kennedy destacou que Marina é conhecida internacionalmente, o que lhe daria legitimidade para comandar o Itamaraty. Além disso, ambos compartilham de algumas ideais sobre a política exterma. “Com Aécio e Marina, o Itamaraty daria menos foco ao Mercosul, e tentaria negociar mais com os Estados Unidos e a União Europeia”, analisa o jornalista.

à‰ destaque na imprensa escrita nesta terça-feira (7) que Marina acenou a Aécio, mas em contrapartida, quer que o tucano assuma o compromisso de acabar com a reeleição. Na visão de Kennedy Alencar, Aécio pode até mexer alguns pauzinhos pela medida, mas será “complicado” ver o senador não querer tentar a reeleição. “Uma vez na cadeira, com a possibilidade de ser candidato à  reeleição, é difícil abrir mão”.

Leia mais

10 de março de 2014
por Esmael Morais
7 Comentários

PMDB da ‘boquinha’ prepara emboscada para Dilma na Câmara

do Brasil 247
Sem disposição para ceder ao líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha, a presidente Dilma Rousseff corre o risco de se deparar com ‘tocaias’ preparadas pela bancada, segundo o colunista Josias de Souza (veja aqui). Cunha articula na Casa, por exemplo, a aprovação de uma CPI para investigar a Petrobras, a convocação de ministros e presidentes de bancos públicos para dar explicações ao Congresso e ainda a derrubada do Marco Civil da Internet.

O encontro da presidente neste domingo com o vice, Michel Temer, não foi suficiente para apaziguar ânimos e garantir a aliança entre PT e PMDB durante as eleições de outubro. Este será o objetivo das reuniões marcadas para esta segunda-feira com as lideranças do PMDB na Câmara e no Senado, além do presidente do partido, senador Valdir Raupp (RO), e Michel Temer.

Leia abaixo reportagem da agência Reuters:

Crise com PMDB obriga Dilma a negociar mais

Por Jeferson Ribeiro

BRASàLIA, 10 Mar (Reuters) – A reunião entre a presidente Dilma Rousseff e o vice Michel Temer no domingo não foi suficiente para debelar a crise entre PT e PMDB, e a presidente terá uma nova rodada de conversas nesta segunda-feira com peemedebistas para tentar assegurar que os dois partidos manterão a aliança para as próximas eleições.

Em encontro de aproximadamente duas horas, Dilma e Temer trataram dos principais atritos entre as duas legendas na montagem dos palanques estaduais, na reforma ministerial e sobre as dificuldades na relação do governo com os partidos aliados, em especial com o PMDB, no Congresso, segundo relato de um peemedebista ouvido pela Reuters.

A fonte, que falou sob condição de anonimato, não deu detalhes sobre quais aspectos foram analisados e nem quais soluções foram encontradas para assegurar que o PMDB continuará apoiando o projeto de reeleição da presidente. Apesar disso, o peemedebista afirmou que Temer está otimista na manutenção da aliança.

Nesta segunda, Dilma vai se reunir com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o líder da bancada na Casa, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) e, em seguida, receberá o presidente do partido, senador Valdir Raupp (RO) e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). Temer também estará nos encontros.

Parte dos problemas do governo com o PMDB decorre da má relação com os parlament Leia mais