Requião “pedala” para furar bolha da censura na velha mídia

O ex-senador Roberto Requião, pré-candato ao governo pelo movimento Vamos Juntos pelo Paraná, entre uma pedalada e outra, tenta furar a bolha na comunicação.

Três vezes governador do estado, duas senador e prefeito de Curitiba, a maioria dos paranaenses ainda não sabe que ele concorrá ao Palácio do Iguaçu em outubro.

– Existe uma censura na velha mídia corporativa – repete ele como se fosse um mantro, ao citar a Globo, concessão pública, que não o entrevista há mais de 10 anos.

Segundo o mercado publicitário, os veículos de comunicação foram instruídos a não divulgar assuntos atinentes às eleições de 2022.

Não se pode falar nem de Requião nem do governador Ratinho Jr. (PSD), que quer evitar o “desforço”.

► Ratinho Jr. se esconde enquanto Requião espera furar a bolha com início do horário eleitoral

O Palácio Iguaçu se contenta com a publicidade oficial, dizem os marqueteiros ligados à aliança “BozoRato” no Paraná.

Uma das táticas de Requião nessa tentativa de furar a bolha midiática é intensificar participação em sabatinas, entrevistas e lives na imprensa indepedente local e nacional.

Nesta terça-feira (19/07), às 16h, por exemplo, Requião será sabatinado pelos jornalistas Wilson Vieira e Maicon Martins, o cientista político Chicão Somavilla e o advogado Vencios Fruehling.

Desde o começo do ano, o pré-candidato do movimento Vamos Juntos pelo Paraná vem cutucando essa bolha na esperança que ela exploda.

No entanto, imagina o mundo político, o rompimento dessa bolha – que também pode ser chamada de censura – ocorrerá a partir do próximo dia 16 de agosto, quando se inciará a propaganda eleitoral obrigatória.

Publicitários dizem que Requião é mais conhecido no Paraná que o refrigerante Coca-Cola.

Os profissionais do marketing ouvidos pelo Blog do Esmael calculam que o horário eleitoral terá o papel de informar aos eleitores que Requião está com Lula e está disputando o governo do Paraná.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.