Apoio de Lula ao candidato de esquerda Gabriel Boric no Chile surta a direita. Foto: Ricardo Stuckert

Lula anuncia apoio a Gabriel Boric e causa revolta na direita do Chile [vídeo]

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), líder nas pesquisas para voltar em 2022, liderou um jogral na noite de sexta-feira (17/12) em apoio ao candidato da esquerda Gabriel Boric nas eleições presidenciais do Chile no domingo (19/12). A manifestação do petista surtou a direita brasileira e chilena. A direita se revoltou com o petista.

“Nós, juventude brasileira, petista e socialista, que defendemos uma América do Sul e uma América Latina livre e soberana, que defendemos governos progressistas governando os nossos povos, gostaríamos de pedir à gloriosa juventude chilena que, no próximo dia 19, no próximo domingo haverá eleição, e nós juventude petista, nós juventude brasileira, queríamos dizer a vocês: por favor, recuperem a democracia no país de vocês. O Chile é um país muito importante, o Chile é um país muito representativo, muito significativo para a nossa América Latina e a nossa querida América do Sul. Votem no Gabriel Boric e ajudem o Chile a fazer parte do bloco de governos progressistas da América do Sul”, disse, cujas palavras foram repetidas pela moçada petista.

Assista ao vídeo com o apoio de Lula a Boric no Chile

Esquerda x direita: “Lula” do Chile [Boric] vence o “Bolsonaro” do Chile [Kast]

Sobre o 5º Congresso Nacional da Juventude do PT

Lula participou ontem da abertura do 5º Congresso Nacional da Juventude do Partido dos Trabalhadores (ConJPT), em São Paulo, quando ainda conclamou os jovens brasileiros a se engajar mais e a chamar outros jovens para participar da política. “Nós temos que dizer para os jovens apenas uma frase: que o jovem só perde a luta que ele não faz”, afirmou o ex-presidente.

“Não adianta ficar em casa na internet, falando mal de político e da política. Não adianta ficar sendo rebelde na frente da tela do computador. Nós temos que dizer à juventude que ser rebelde é ter ação, é se movimentar. E se movimentar significa escolher pessoas que têm compromisso com o povo brasileiro para que a gente possa mudar definitivamente este país”, acrescentou.

Lula convocou a juventude petista, e todos os líderes e personalidades ligadas ao partido, a apoiar a campanha Meu Primeiro Voto, que estimula jovens com mais de 16 anos a tirar o título de eleitor até 4 de maio, data em que se encerra o prazo para participar das eleições de 2022.

“Se a gente quer ganhar uma eleição, nós temos que ter mais eleitores do que eles. Vocês podem descansar, namorar bastante depois desse congresso, mas, quando começar o ano, a gente vai ter que estabelecer um trabalho em todas as cidades que a gente puder, em todos os estados que a gente puder, envolver a bancada federal do PT, o Senado, as personalidades, para que a gente possa utilizar a rede digital para filiar o maior número possível de jovens para as próximas eleições”, pediu Lula, minutos depois de assinar a ficha de filiação do estudante de 17 anos Carlinhos, que não só decidiu tirar seu título de eleitor com também ingressar no PT.

Assista a íntegra do 5º congresso da Juventude do PT

Juventude unida e mobilizada

Antes de Lula, lideranças petistas pediram que a juventude do partido, que no Congresso escolherá seu novo secretário ou secretária nacional, entre em 2022 unida e mobilizada. “O ano de 2022 é muito importante, o debate e a organização da juventude tem que continuar. Vamos entrar o ano mobilizados para fazer comitês por este Brasil inteiro. Comitês de juventude com Lula, comitês de juventude com o povo, comitês de juventude para mudar este país”, disse a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Segundo o atual secretário de Juventude, Ronald Sorriso, que se despede do cargo após três anos e meio, além da eleição da nova direção, o 5º Congresso ajudará na formulação de propostas que o PT apresentará à juventude nas próximas eleições e servirá também para mobilizar os jovens petistas para a luta política no próximo ano. Sorriso foi homenageado por sua militância à frente da Juventude do PT, com uma placa de honra ao mérito entregue pelo ex-presidente Lula.

A deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) pediu o mesmo. “Cabe ao nosso partido uma responsabilidade imensa. Nós somos o maior instrumento da classe trabalhadora deste país e, no ano que vem, vamos ter uma tarefa fundamental, de virar o jogo, de abrir portas para um caminho novo que tire o país deste fundo de poço. E, no nosso partido, a juventude tem uma tarefa ainda mais especial. A gente tem que estar mobilizado, porque a gente só sai de momentos assim, de encruzilhada histórica, com a classe trabalhadora organizada.”

Ex-ministro e atual presidente da Fundação Perseu Abramo, Aloizio Mecadante disse que, com essa mobilização, o próximo congresso, a ser realizado no fim de 2022, será muito diferente. “No fim do ano que vem, no próximo Congresso, nós vamos estar discutindo um país de esperança, de futuro, de perspectiva, de combate ao desemprego e à fome, de solidariedade, de cultura, de saúde, de educação”, discursou.