Hamas e Israel trocam reféns e prisioneiros em cessar-fogo

A trégua entre Israel e Hamas entrou em vigor nesta sexta-feira, 24 de novembro de 2023. 

A pausa de quatro dias vai permitir a entrada diária em Gaza de 200 caminhões de ajuda humanitária.

O acordo de cessar-fogo prevê: 

  • Libertação de reféns: O Hamas libertará 50 reféns em troca de 150 mulheres e menores palestinos que estão em prisões israelenses.
  • Entrada de ajuda humanitária: A trégua permitirá a entrada de centenas de caminhões de ajuda humanitária, médica e de combustível em Gaza.
  • Cessar-fogo: O governo israelense disse que um dia de cessar-fogo poderá ser adicionado a cada 10 reféns soltos.

O Hamas é o grupo político da Palestina que governa a Faixa de Gaza. 

Neste dia 49 de Guerra em Gaza, a é iminente a libertação de reféns israelenses e – em troca – a entrega de prisioneiros palestinos para o Hamas.

Economia

Pelo menos 1.200 civis e soldados iraelenses forma mortos desde 7 de outubro, 236 reféns mantidos na Faixa de Gaza; do lado palestino, são 14.854 mortos, a maioria crianças e mulheres.

O cessar-fogo de quatro dias entrou em vigor na manhã de sexta-feira, às 7h, horário local, e o primeiro grupo de mulheres e crianças reféns será libertado na sexta-feira, às 16h.

O Exército israelense afirma que os reféns devem chegar a Israel às 18h, no entanto, os militares afirmam que não permitirão que a Cruz Vermelha visite os reféns restantes.

O cessar-fogo fará com que a ajuda entre em Gaza, a pausa nos combates, 50 reféns e 150 prisioneiros palestinos serão libertados.

As autoridades israelenses, embora inflexíveis de que a trégua não representa o fim da guerra, também concordaram em interromper os combates por mais um dia por cada mais 10 prisioneiros libertados pelo Hamas.