Ducci copia proposta de Bruno Meirinho para o carnaval

A exemplo de Meirinho do PSOL, Ducci promete cair no samba.
Até as capivaras do Parque Barigui sabem que o candidato do PSOL à  prefeitura de Curitiba, Bruno Meirinho, o socialista light, defende maior presença do poder público na promoção do carnaval de rua na capital. Prova disso, Meirinho até incorporou a proposta em seu jingle de campanha Gente é Pra Brilhar!, onde há um trecho explicito: Nós queremos Carnaval no Largo! (clique aqui e ouça no You Tube).

Pois bem, agora é o prefeito Luciano Ducci (PSB), candidato à  reeleição, que está prometendo criar um barracão para as escolas de sambas e grupos carnavalescos na região central de Curitiba. O compromisso foi firmado na noite de ontem (3), durante encontro com carnavalescos da cidade. Na reunião, Ducci também prometeu que até 2014 vai dobrar as verbas para o carnaval de Curitiba.

Existe uma cultura carnavalesca de Curitiba que precisa ser respeitada, e a Prefeitura está valorizando e dando mais destaque. Em cada ano, a festa ficará mais bonita e atrairá mais gente para a avenida!, disse o prefeito.

O candidato carnavalesco Bruno Meirinho diz que o prefeito não respeita tanto assim a cultura popular como jura. O contendor do PSOL lembra, por exemplo, o carnaval de 2012 quando a Guarda Municipal e a PM desceram a borracha nos foliões no Largo da Ordem.

O futuro barracão prometido por Luciano Ducci, cuja área já está sendo escolhida pela Fundação Cultural de Curitiba, segundo informa a prefeitura, permitirá que as escolas de samba possam se preparar e fazer os ensaios. No barracão do carnaval, também poderão ser feitas oficinas e cursos para formação de mão de obra para área de eventos, capacitando pessoas e abrindo oportunidades de emprego.

No encontro com os carnavalescos, Ducci também assinou mais uma carta de compromisso com 10 itens para melhorar os investimentos na área de cultural.

A maioria dos itens da carta já constam no nosso plano de governo como o aumento das verbas para área cultural, de 1% do orçamento!, disse Luciano Ducci.

Atualmente, os repasses para a área cultural representam 0,6% do orçamento. Com o aumento previsto pelo prefeito, os recursos passaram dos atuais R$ 24 milhões para R$ 51 milhões.

Com o aumento do orçamento, a FCC vai desenvolver também o programa Regional Cultural, uma inovação da Lei de Incentivo à  Cultura. Criaremos editais específicos para cada Regional da Cidade, considerando e valorizando a produção cultural local. descentralização da Lei!, explica a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Roberta Storelli.

Os comentários estão encerrado.