Deu na Globo: Governo Ratinho Junior mentiu sobre plano de contingência no ataque de criminosos a Guarapuava

► Policiais desmentiram o Palácio Iguaçu, que jurou existir um planejamento prévio para enfrentar invasão à cidade do Centro Sul do Paraná

Não durou 24 horas a versão do governo Ratinho Junior (PSD) de que havia um plano de contingência durante o ataque de criminosos à cidade de Guarapuava, no Paraná, no último domingo (17/04), quando mais de 30 bandidos fortemente armados tentaram assaltar uma empresa de transporte de valores.

O sargento Orélio Fontana Neto, presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar do Paraná (Apra), disse à RPCTV/Globo que não havia plano de contingência em Guarapuava para combater os bandidos.

Ratinho Junior adia entrega de viaturas para PM após ataque em Guarapuava

A entidade representativa dos policiais disse que o Governo do Paraná, por meio do comando da Polícia Militar, desmentiu a versão de que havia um plano de contingência para deter os bandidos que atacaram uma empresa de transporte de valores na cidade de Guarapuava.

– Todas as ações realizadas no primeiro momento foram fruto da organização espontânea dos policiais e não de planejamento prévio – afirmou a Apra.

O sargento disse que não houve plano de contingência.

– Isso é uma falácia e uma mentira. A verdade é que os policiais militares de folga e da reserva, os veteranos, pegaram suas armas e saíram para combater o crime. Um plano de contingência tem que ser muito bem montado na questão de que você tem que falar com diversas instituições – contestou o presidente da Apra.

Sobrou para Ratinho Junior a ação de bandidos em Guarapuava: ‘Tragédia anunciada’, diz pré-candidato do PSDB ao governo do PR

Um dos policiais que atuou no enfrentamento de cerca de 30 criminosos, que tentaram o roubo, os bandidos se planejaram enquanto a PM ficou vulnerável aos ataques com armamentos pesados e com o reduzido contingente.

Veja também  TRE do Rio, por unanimidade, confirma Crivella inelegível até 2026

– Que raio de plano de contingência é esse que fez a cidade inteira de Guarapuava refém? – questionou o deputado Soldado Fruet (PROS), segunda-feira (18/04), em discurso na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP).

O líder da oposição na ALEP, deputado Arilson Chiorato (PT), repercutiu em seu Twitter o desmentido sofrido pelo governo Ratinho Junior.

– O governo da propaganda é desmentido mais uma vez. A Polícia fez milagre durante operação contra bandidos em Guarapuava. Ratinho Junior diz que há monitoramento, inteligência e plano de contingência, mas a verdade é que a Segurança Pública no Paraná está abandonada à própria sorte – escreveu o líder oposicionista.

O deputado Requião Filho (PT), militante na área da segurança pública, disse que a tragédia em Guarapuava demonstrou, mais uma vez, as fragilidades, o despreparo e a inexistência do governo que sequer atende às reivindicações da Segurança Pública.

Segundo o ex-deputado e ex-prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, pré-candidato do PSDB ao governo do Paraná, era uma “tragédia anunciada” em face do descaso que o governo Ratinho Junior vem tratando a segurança pública no estado.

– Foram horas de tiroteio pesadíssimos, o batalhão atacado. Era uma tragédia anunciada com falta de investimentos e valorização dos policiais – disse o tucano.

Silvetri ainda disse que a inteligência dos bandidos foi mais eficiente que a da Segurança Pública.

– O Paraná está vulnerável enquanto o governador faz propaganda – afirmou o pré-candidato, disse em alusão à farra publicitária do governo de Ratinho Junior.