apitaço no jornal argentino olé

Juiz “ladrão” apitou Brasil x Colômbia, dizem jornais argentinos

Não, não foi Sergio Moro que apitou o jogo Brasil x Colômbia pela Copa América. A disputa ocorreu nesta quarta, mas a polêmica invadiu esta quinta-feira (24/6) a crônica esportiva mundial. “Pitanazo” e “VAR-sil”, espezinharam os jornais da vizinha Argentina –revoltadíssima com a polêmica do primeiro gol brasileiro.

Aos 74 minutos de jogo, Roberto Firmino empatou o jogo da seleção brasileira contra a Colômbia, que terminou com vitória do Brasil por 2 a 1. No entanto, o gol foi marcado por uma polêmica envolvendo o árbitro Néstor Pitana. O lance revoltou a imprensa argentina, que nada tinha relação com o jogo, com exceção do próprio Pitana, que é argentino.

Pouco antes do gol, Neymar tentou fazer um passe e a bola bateu no árbitro argentino, mas a posse seguiu com o time brasileiro. Na sequência, Renan Lodi cruzou na cabeça de Firmino, que contou com a ajuda do goleiro Ospina para ver a bola morrer no fundo das redes.

Os colombianos reclamaram muito com Pitana, mostrando um certo desconhecimento da regra. “Los Cafeteros” pediam que o argentino dessem bola ao chão após a bola bater nele. No entanto, a bola ao chão só é aplicada quando a bola bate no árbitro e a posse de bola muda. Ou seja, como o Brasil seguiu com a jogada, o gol foi legal.

Leia também

Pouco depois do término do jogo, a Conmebol divulgou os diálogos entre Néstor Pitana e Mauro Vigliano, VAR do jogo entre Brasil e Colômbia.

Os argentinos destacaram que Pitana chegou a levar a mão à boca, como se fosse apitar e paralisar o lance, mas ele não o fez e isso teria confundido e desconcentrado os colombianos.

O Clarín, jornal de circulação nacional no país vizinho, publicou uma matéria com o título: “Néstor Pitana no olho da tempestade: a jogada que mudou o destino de Brasil x Colômbia”. Já o TyC Sports preferiu falar sobre a virada brasileira no último minuto e, sobre o lance polêmico, publicou os áudios divulgados pela Conmebol e explicou a regra.

Por outro lado, os colombianos, que deveriam estar revoltados com a marcação, não demonstraram grande insatisfação. O El Colombiano publicou: “Impotente derrota da Colômbia contra o Brasil na Copa América”, e tratou do lance apenas nos parágrafos finais da reportagem. O El Tiempo adotou uma postura de valorizar o bom jogo que a equipe de Reinaldo Rueda fez, destacando também que a equipe já encerrou sua participação na fase de grupos e está classificada para as quartas de final da competição.