roberto requião 2022

Requião desce à planície e denuncia roubalheira do pedágio no PR; assista ao vídeo

  • Pré-candidato ao governo, Requião visita nesta quinta-feira (6/5) os municípios de Ponta Grossa, Maringá, Paranavaí

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), de olho no Palácio Iguaçu, desceu à planície nesta quarta-feira (5/5) para denunciar o que ele considera roubalheira do pedágio.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o emedebista deixou as questões nacionais de lado para cantar alto na própria aldeia: “Um desabafo sobre as últimas descobertas a respeito do pedágio, divulgadas pelo deputado Requião Filho (MDB), na Assembleia Legislativa do Paraná, e sobre a renúncia fiscal secreta denunciada pelo deputado Arilson Chiorato (PT)”, anunciou.

De acordo com Requião, após analisar as planilhas apresentadas pelo deputado do PT, a estimativa de renúncia secreta de receita do estado em 2022 é de 17 bilhões e meio de reais.

“Se você souber quais foram as empresas beneficiadas com renúncia fiscal do governo rixa/ratinho [sic], talvez vc possa entender a última eleição”, escreveu no Twitter.

Já o pedágio, a bronca envolve 10 bilhões de reais que foram tungados dos usuários de rodovias paranaenses por “descuido” e “erro de cálculo” [a maior] da tarifa.

“Minha gente, vamos colocar esse Paraná em ordem! Solte a voz com força para que todos saibam o que de fato está acontecendo. Precisamos limpar a corrupção do nosso Paraná!”, conclamou Requião.

Pré-candidato ao governo, Roberto Requião anunciou que visitará nesta quinta-feira (6/5) os municípios de Ponta Grossa, Maringá, Paranavaí. Segundo ele, o périplo tem objetivo de “conversar com companheiros” sobre a disputa de 2022.

Leia também

Assista ao vídeo de Requião:

Dívida do Pedágio já soma quase 10 bilhões de reais, diz Requião Filho

Revisão em cálculos apontou que concessionárias receberam taxas-extras, embutidas no valor das tarifas, nesses anos todos, por obras de duplicação que nunca realizaram.

O documento enviado na última semana pela Agência Reguladora do Paraná – Agepar, em resposta a um pedido de informações protocolado no ano passado pelo Deputado Requião Filho, revela que a dívida do pedágio no Paraná é mesmo bilionária. O levantamento aponta o recebimento de R$9.930.366.468,74, em valores atualizados, de 1998 a 2020, numa taxa embutida nas tarifas por obras de duplicação que nunca foram realizadas, pelas concessionárias Econorte, Viapar, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia.

Os cálculos foram feitos pelo DER, a pedido da Agepar, em 2020. Requião Filho pediu para ter acesso aos relatórios e, há mais de seis meses, aguardava o encaminhamento dos valores atualizados sobre esta diferença. Segundo o documento, o valor total cobrado a mais corresponde a 22,54% do total que foi arrecadado pelas pedageiras ao longo dos anos, que somou R$ 44 bilhões, em valores corrigidos até dezembro do ano passado.

“Cobraram a mais e, no fim, ainda vão sair devendo para o Estado! A gente não precisaria mais sequer estar pagando esse pedágio. A Agepar sabe disso há quase um ano, aliás, talvez esse valor devido não seja nem suficiente para cobrir o rombo”, alertou Requião Filho.

No fim do ano passado, a Agência chegou a pedir a suspensão de reajustes até o fim dos contratos, mas recentemente foi contestada na justiça com ganho de liminar em favor das concessionárias.

Assista ao vídeo de Requião Filho