1º de maio ato dos trabalhadores

Ao vivo: ato virtual do Dia do Trabalhador -Geringonça PR

O ato deste 1º de Maio, dia do Trabalhador, organizado pela Geringonça, reúne 9 partidos políticos, centrais sindicais e movimentos populares do Paraná.

O evento virtual deste 1º de Maio é ‘Pela Vida, Democracia, Emprego, Vacina para todos e pelo Auxílio Emergencial de R$ 600, enquanto durar a pandemia.’

O Blog do Esmael é o canal facilitador no entendimento neste evento plural e suprapartidário, jamais visto antes no Paraná.

Ao vivo – ato do Dia Internacional do Trabalhador e da Trabalhadora

O Primeiro de Maio terá um ato virtual, plural e suprapartidário no Paraná, às 10h deste sábado, veiculado a partir do Blog do Esmael. O evento é organizado pela Geringonça, idealizado pelo ex-senador Roberto Requião (MDB) e coordenado pelo deputado Arilson Chiorato, presidente estadual do PT.

A Geringonça no 1º Maio tem como mote a ‘vacina, auxílio emergencial e Fora Bolsonaro’.

O ato político da Geringonça pelo 1º de Maio, Dia do Trabalhador, reunirá de forma inédita no palanque virtual lideranças do PT, PDT, PSB, PSC, PSDB, PV, PCdoB, PSOL e MDB. São Nove agremiações partidárias.

A pluralidade de ideias no palanque em homenagem aos trabalhadores é puxada pela participação das centrais sindicais CUT, UGT e CTB, bem como de movimentos populares como Igualdade Racial, UPE, UBM, MST e APP-Sindicato.

Quem irá discursar no palanque virtual da Geringonça PR:

  • Alexandre Húngaro, presidente da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB);
  • Arilson Chiorato, deputado e presidente do PT do Paraná, coordenador da Geringonça;
  • Gleisi Hoffmann, deputada federal pelo PR e presidenta nacional do PT;
  • Goura Nataraj, militante ecossocialista e deputado estadual pelo PDT;
  • Juliana Mittelbach, coordenadora Executiva Adjunta da Rede Mulheres Negras PR, conselheira Nacional de Promoção da Igualdade Racial e Marcha Mundial das Mulheres;
  • Larissa Souza, presidenta da União Paranaense dos Estudantes (UPE);
  • Luiz Claudio Romanelli, deputado pelo PSB e coordenador da Frente Parlamentar sobre o Pedágio;
  • Mabel Canto, deputada pelo PSC e coordenadora da Frente Parlamentar sobre o Pedágio;
  • Maria Isabel Corrêa, coordenadora Estadual da UBM, Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana e presidenta do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Paraná;
  • Michele Caputo, deputado estadual pelo PSDB e coordenador da Frente Parlamentar de Combate à Covid;
  • Paulo Rossi, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná;
  • Márcio Kieller, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), seção Paraná;
  • Renato Mocellin, professor e liderança do PV;
  • Elton Barz, professor e presidente estadual do PCdoB;
  • Roberto Baggio, coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST);
  • Hermes Leão, professor, presidente da APP-Sindicato;
  • Roberto Requião, ex-senador e ex-governador do Paraná (MDB); e
  • Guigue (Guilherme Mazer), vereador de Ponta Grossa e dirigente do PSOL.

Leia também

O que é Geringonça?

O termo “Geringonça” surgiu com a exitosa aliança que governa Portugal desde 2015 e que retomou a economia naquele país. Trata-se do “maior êxito da esquerda europeia nos últimos anos”.

A proposta da concertação no Paraná partiu do ex-senador Roberto Requião (MDB) e a coordenação desse movimento é do deputado Arilson Chiorato, presidente do PT do Paraná.

No dia 29 de março de 2021, uma super live da Geringonça reuniu as principais lideranças políticas paranaenses para discutir Serviços Públicos, Pedágios nas rodovias e Economia do Paraná.

Há um mês participaram do encontro da Geringonça:

  • Mabel Canto (PSC)
  • Michele Caputo (PSDB)
  • Goura Nataraj (PDT)
  • Professor Mocellin (PV)
  • Romanelli (PSB)
  • Roberto Requião (MDB)
  • Arilson Chiorato (PT)