biden

Biden pede colaboração global para resolver crise climática

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, exortou a comunidade internacional a unir forças para lidar com o problema da mudança climática durante um discurso no âmbito da Cúpula dos Líderes sobre o Clima, que começou virtualmente nesta quinta-feira (22).

“Hoje estou me reunindo com líderes de todo o mundo para abordar este momento de perigo climático e oportunidades extraordinárias. Nenhuma nação pode resolver esta crise sozinha e esta cúpula é um passo na estrada para um futuro seguro, próspero e sustentável”, declarou o presidente.

LEIA TAMBÉM
Lula e Gleisi na Folha: ‘Brasil deve ser protagonista e não pária do clima global’

Lula x Moro: o julgamento do século continua hoje no STF; ao vivo no Blog do Esmael

Submarino desaparecido em Bali com 53 pessoas a bordo pode ter se partido em pedaços

Biden disse que ” o preço da inação continua crescendo” e que os EUA não ficarão de braços cruzados sobre o problema. Ele disse que seu país está “determinado a agir” para reduzir as emissões de gases de efeito estufa pela metade até 2030, em comparação com os níveis de 2005, e reduzi-las a zero até 2050.

“Os cientistas nos dizem que esta é uma década decisiva . É a década para tomarmos decisões para evitar as piores consequências da crise climática”, disse Biden, ressaltando a necessidade de manter o aquecimento global em 1,5 grau acima dos níveis pré-industriais.

“Montanhas verdes são montanhas de ouro”
Por sua vez, o presidente da China disse que seu país tentará reduzir suas emissões líquidas a zero até 2060.

“A China se esforçará para atingir o pico das emissões de dióxido de carbono até 2030 e alcançar emissões neutras até 2060”, disse Xi Jinping, que pediu “desenvolvimento verde”, porque “montanhas verdes são montanhas de ouro”.

Da mesma forma, o presidente pediu aos países industrializados que ampliem seus programas de ação sobre o clima e ajudem as economias emergentes.

Por Tom Brenner / Reuters