Bolsonaro mente em pronunciamento que nem sente [vídeo]

O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento na noite desta terça (23/3), em rede nacional, para falar sobre a vacinação no Brasil.

Bolsonaro mente que nem sente. Ele mentiu, por exemplo, quando disse que “em nenhum momento, o governo deixou de tomar medidas importantes tanto para combater o coronavírus como para combater o caos na economia, que poderia gerar desemprego e fome”.

Enquanto ele falava, durante três minutos, brasileiros de todas as partes batiam panela em protesto contra a falta de vacinação, negacionismo, ausência de política coordenada no combate à pandemia, desemprego, volta da fome e da miséria no país.

O pronunciamento de Bolsonaro se deu no mesmo dia em que 3.251 pessoas morreram por covid-19, um recorde desde o início da pandemia.

O sistema de saúde colapsou com falta de UTIs e de oxigênio hospitalar em todos os estados —a despeito da existência de uma fábrica de oxigênio fechada no Paraná.

Torturando os números no pronunciamento, Bolsonaro afirmou que o Brasil é o quinto país que mais vacina no mundo e que mais de 32 milhões de doses foram distribuídas a todos os estados “graças às ações que tomamos logo no início da pandemia”. No entanto, proporcionalmente ao tamanho das populações, o país é um dos que menos vacinou.

No ano passado, o governo Bolsonaro rejeitou a compra de 70 milhões de doses de vacinas da Pfizer que seriam entregues até dezembro deste ano.

Veja como foi o pronunciamento [veja]