Juíza veta aplicação de ozônio retal em bolsonarista; mas ele recorre

A juíza de execuções penais do Distrito Federal, Leila Cury, que acompanha a prisão domiciliar de Oswaldo Eustáquio, mandou suspender as aplicações retais de ozônio no dito jornalista.

A informação foi publicada pela esposa de Eustáquio, Sandra Terena, no Twitter. Ele está em prisão domiciliar, proibido de receber visitas e de conceder entrevistas por decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Eustáquio teria participado de atos antidemocráticos, entre outras acusações.

Sandra escreveu: “A juíza de execuções do DF, Leila Cury, mandou interromper o tratamento com Ozônio no jornalista Oswaldo Eustáquio. O procedimento, essencial para sua recuperação, é realizado pelas Dras. Nise Yamaguchi e Maria Emília Gadelha, e sem custo ao erário. Recorremos ao TJDF.”

As aplicações de ozônio seriam para tratar as sequelas de uma queda sofrida por Eustáquio. Mas o ozônio não era para tratar a Covid??? Ou é uma panaceia que tudo cura?

Oswaldo Eustáquio ficou paraplégico, dizem bolsonaristas; Jefferson quer jornalista disputando Senado pelo PTB do Paraná