Dallagnol e Malafaia viram saco de pancadas de Requião em entrevista; confira o vídeo

Imagina um homem brabo. Foi assim que o ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) se apresentou virtualmente na manhã deste sábado (27) para a entrevista no Blog do Esmael.

Ainda sob forte emoção do vazamento de mensagens da Operação Spoofing, o ex-senador paranaense havia tomado conhecimento há pouco das diatribes do procurador Deltan Dallagnol à frente da Lava Jato. Em um dos diálogos, o ex-coordenador da força-tarefa convida para uma “janta” em comemoração à derrota de Requião na eleição de 2018.

Requião não economizou adjetivos para os integrantes da Lava Jato que trabalharam contra sua candidatura à reeleição no Senado: ‘inescrupulosos, picaretas, vagabundos’.

Não é só Dallagnol que virou saco de pancadas do ex-parlamentar do MDB. Sobrou para o pastor Silas Malafaia, que, segundo Requião, veio espalhar covid-19 em Curitiba e recolher um dinheiro entre os fiéis. Na entrevista, o religioso é chamado de bandido e charlatão.

Você acha que acabou por aí? Que nada.

Afiadíssimo, Requião ainda disse que Ratinho Junior (PSD), governador do Paraná, é incompetente. “O lockdown deveria ter sido decretado no início da pandemia, chegou tarde”, criticou.

Provocado pelos seguidores do Blog do Esmael, que acompanhavam o debate ao vivo, Requião descartou uma composição “BolsoRequião” no Paraná, bem como uma aliança com o “calcinha apertada”.

“Eu sou dos políticos antigos, que preferem calça larga”, brincou, se referindo ao apelido dado ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Roberto Requião ainda voltou a lembrar que a presidenta Dilma Rousseff, em 2016, se associou a José Serra (PSDB) para flexibilizar a exploração do pré-sal sem a participação da Petrobras.

Ah, o entrevistado confirmou –mais uma vez– sua disposição de concorrer ao governo do Paraná em 2022.

Confira a íntegra [vídeo] da entrevista de Roberto Requião ao Blog do Esmael: