Requião anuncia candidatura ao governo do Paraná em 2022

O ex-senador Roberto Requião (MDB) reuniu parte do apostolado neste sábado (02/01), em Curitiba, para anunciar que irá disputar o governo do Paraná em 2022.

Enquanto os comensais degustavam um leitão assado, farofa, salada e maionese caseira, Requião disse que após seu aniversário de 80 anos, em março, quando possivelmente receberá a vacina, percorrerá o estado para levar a mensagem de esperança e mudança aos paranaenses.

Entre uma garfada e outra, o ex-senador afirmou ao apostolado –menos Judas, que não foi convidado– que o Paraná está sem governo. Segundo o emedebista, do governo Ratinho Junior (PSD) só ouve falar de aumento nas tarifas de água, energia e pedágio; também se tem notícia de vendas de estatais a preço de banana.

Segundo Requião, a falta de experiência de Ratinho e a má companhia do pessoal da época de Beto Richa (PSDB) tem resultado no pior governo que o Paraná já teve. “A farra na publicidade tenta mascarar a incompetência, mas não tem jeito. O Paraná está acéfalo, não tem governo”, afirmou.

Na avaliação de Requião, calcado em impressões de seu séquito, o povo sente que está sem governo. “Não há rigorosamente nenhum programa ou desenvolvimento para o povo, nada.”

Diferente de outros tempos, a candidatura de Roberto Requião para o Palácio Iguaçu é considerada hoje uma “bênção” entre os deputados do MDB. Com o fim das coligações partidárias na proporcional, um cabeça de chapa forte ajuda muito na eleição de deputados –sobretudo na formação das chapas que irão disputar a Câmara e a Assembleia Legislativa do Paraná.

“Eu, particularmente, gostaria de concorrer ao Senado, mas não posso fugir da responsabilidade de estabelecer um governo sério no Paraná”, declarou aos presentes em sua casa, no bairro Bigorrilho. Portanto, por ora, a vaga ao Senado ficará aberta para ampliar o leque de alianças.

Embora tenha anunciado a seus seguidores que irá disputar o governo do Paraná, Requião deixou uma janela aberta para o projeto nacional.

“Vou discutir a falta de governo no Paraná, mas continuarei discutindo a destruição do Estado pelo presidente Jair Bolsonaro“, disse. “O projeto de soberania nacional permanece como um objetivo estratégico para o País.”

Roberto Requião já governou o Paraná três vezes, entre 1991 e 1994 e entre 2003 e 2010. Na época, o emedebista foi considerado o melhor governador do País –segundo todos os institutos de pesquisas.