Bolsonaro volta a defender voto impresso: “O povo que quer”

Compartilhe agora

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender nesta segunda-feira (7) o voto impresso nas eleições.

“Já estou conversando com lideranças no Parlamento. Quem decide o voto impresso somos nós, o Executivo, e o Parlamento. Ponto final. E, acima de nós, o povo que quer o voto impresso”, disse o presidente na saída do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro já havia defendido a adoção do voto impresso no dia do segundo turno das eleições municipais, em 29 de novembro, contra supostas fraudes eleitorais.

No início do mês de março, o presidente afirmou em evento na Flórida, nos Estados Unidos, que houve fraude na eleição de 2018. Na ocasião, ele garantiu ter provas de que foi eleito no primeiro turno.

Ontem (6), um grupo de bolsonaristas fez um protesto na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para pedir o voto impresso.

Decisão do STF
Em setembro deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou inconstitucional o trecho da minirreforma eleitoral aprovada pelo Congresso em 2015 que previa a impressão do voto eletrônico, por colocar em risco o sigilo e a liberdade do voto.

Ex-decano da Lava Jato pede revolta contra Bolsonaro “pela” vacina

Huck e Mandetta articulam frente de centro-direita para 2022

Vem aí Renan Calheiros para a presidência do Senado

Entidades convocam ato para esta terça-feira contra nomeação arbitrária de reitores