Rebelião popular na Guatemala contra cortes no orçamento da Saúde e Educação

Uma forte onda de protestos populares tomou conta de diversas cidades da Guatemala neste sábado (21), elevando a tensão política no país da América Central.

Os manifestantes conseguiram furar o esquema de proteção da sede do Congresso Nacional na Cidade de Guatemala, a capital do país, e jogaram tochas de fogo dentro do prédio, causando incêndios em algumas salas. Não havia parlamentares no local e não houve feridos.

Os protestos populares tiveram início após o Congresso do país aprovar, na última quarta-feira (18), um impopular orçamento para 2021, que reduz fundos para saúde e educação.

Enquanto a cúpula do governo neoliberal rachou, a população pede a renúncia do presidente Alejandro Giammattei.

LEIA TAMBÉM:

Apagão no Amapá vira estado de calamidade pública, reconhece Ministério

Rio de Janeiro fecha escolas municipais após casos de Covid-19

Bolsonaro deixa estragar 6,8 milhões de testes da Covid-19

O vice-presidente, Guillermo Castillo, pediu ao mandatário que ambos “renunciem juntos pelo bem do país” para conter a revolta popular contra os cortes em plena pandemia do novo coronavírus.

A Corte Suprema de Justiça da Guatemala também foi alvo de ataques por ter engavetado processos de corrupção contra membros da alta cúpula do governo.

*Com informações de agências internacionais

Compartilhe agora