Movimento antirracista pode derrotar a direita no segundo tuno, diz Paraná Pesquisas

Compartilhe agora

O presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, disse neste domingo (22) à tvEsmael/Blog do Esmael que o movimento antirracista tem potencial para derrotar eleitoralmente a direita neste segundo turno.

“O caso de Porto Alegre tem mais potencial de incendiar o País”, afirmou Hidalgo, referindo-se ao assassinato do homem negro por dois seguranças brancos no Carrefour de da capital gaúcha.

O assassinado João Alberto Silveira Freitas, o Beto, provocou protestos em massa no Dia da Consciência Negra, nessa sexta, quando o vice-presidente general Hamilton Mourão (PRTB) disse a jornalistas que “racismo não existe” no Brasil.

Ato contínuo, em reunião no G20, o presidente Jair Bolsonaro declarou neste sábado (21) que tensões raciais são alheias à História do Brasil e que há um movimento político para “destruir” a diversidade e dividir os brasileiros.

“Vejo muito preocupando o caso de Porto Alegre, do Carrefour”, repetiu o presidente da Paraná Pesquisas –discordando de Bolsonaro.

Segundo Hidalgo, se o movimento antirracista tomar um corpo como nos EUA pode mudar o resultado das eleições neste segundo turno no Brasil.

O presidente da Paraná Pesquisas descartou que o apagão no Amapá –e o modelo de privatização– irá interferir nas urnas.

Assista ao vídeo:

Estadão mostra o bico e declara apoio a Covas em SP

O mundo protesta contra o negacionismo de Bolsonaro

Crivella vai perder porque é um desastre administrativo, diz líder do Centrão

Blog do Esmael entrevista nesta sexta policial antifascista eleito vereador de Porto Alegre

Blog do Esmael: Por que votar em Manuela D’Ávila em Porto Alegre