Editorial do New York Times defende voto em Biden contra Trump

O jornal The New York Times anunciou, nesta quarta-feira (7), seu apoio ao candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, que enfrenta uma dura batalha eleitoral contra o presidente e candidato à reeleição, Donald Trump, candidato do partido republicano.

“Joe Biden prometeu ser um presidente para todos os americanos, mesmo aqueles que não o apoiam. Em eleições anteriores, tal promessa pode ter soado banal ou piegas. Hoje, a ideia de que o presidente deve ter os interesses de toda a nação no coração parece quase revolucionária”, diz um trecho do editorial.

“O Sr. Biden sabe que não existem respostas simples. Ele tem a experiência, o temperamento e o caráter para guiar a nação em direção a um futuro mais brilhante e promissor. Ele tem nosso apoio para a Presidência”, afirma o artigo.

O New York Times ainda afirma que Biden “não é um candidato perfeito e não seria um presidente perfeito”. “Mas política não é sobre perfeição. É sobre a arte do possível e sobre encorajar o país a abraçar seus melhores anjos”, aponta o tradicional NYT.

Na terça-feira (6), pesquisa divulgada pela CNN registra o alargamento da vantagem de Joe Bidem contra Trump, que já soma a marca de 16 pontos.

MAIS SOBRE AS ELEIÇÕES NOS ESTADOS UNIDOS:

Robert De Niro sugere a “dança do caixão” para Donald Trump

Joe Biden abre 16 pontos na frente de Trump diz nova pesquisa da CNN

EUA: Trump estimula violência política dos supremacistas brancos na campanha

Trump sem máscara e sem votos para a eleição de 3 de novembro

O presidente americano repetiu hoje (6) uma corriqueira cena em frente a Casa Branca, em Washington, ao aparecer sem máscara mesmo após ficar 3 dias internado por conta da doença SARS-COV-2.

Pretendendo correr atrás do prejuízo, como se diz no futebol, o presidente Trump tuitou na terça-feira que pretendia debater o ex-vice-presidente Joe Biden na próxima semana em Miami, no estado da Flórida.

“Estou ansioso para o debate na noite de quinta-feira, 15 de outubro em Miami. Vai ser ótimo!”, escreveu Trump. “SENTINDO ÓTIMO!”, acrescentou.

Segundo médicos da Casa Branca, Donald Trump não tem sintomas da doença. No entanto, como o seguro já morreu de velho, cerca de 40 senadores correram fazer o teste para a SARS-COV-2.

O fato de o presidente americano minimizar o poder devastador da doença levou o Facebook a apagar uma postagem dele sorte o tema.

Trump deixou o hospital, já está em casa, sem máscara e –ao que parece– sem votos necessários para continuar no cargo.

Segundo pesquisa divulgada neste domingo (4) pelo Wall Street Journal, o presidente está 14 pontos atrás de Biden a menos de um mês da eleição.

Compartilhe agora