Douglas, o “Maestro”, como ficou conhecido no Grêmio, anuncia sua aposentadoria

Douglas se despede das quatro linhas após 20 anos de carreira profissional e e publica vídeo emocionante.

O meio-campista Douglas, ex-Grêmio e Corinthians anunciou pelas redes sociais sua aposentadoria dos gramados. Aos 38 anos, ele estava sem clube desde o início de outubro.

No dia 2 deste mês, ele rescindiu contrato com o Brasiliense, equipe na qual chegou em março de 2020 e disputou nove jogos, marcando três gols. O clube alegou que o jogador teria recebido uma proposta de um time que estava na Libertadores e, por isso, deixou a equipe.

O Maestro, como ficou conhecido, foi revelado pelo Criciúma em 2001. Mas foi no Grêmio e Corinthians que o atleta chegou ao auge de sua carreira.

No Tricolor gaúcho, conquistou a Copa do Brasil em 2016, a Libertadores em 2017 e a Recopa em 2018.

Pelo Timão, foi campeão da Copa do Brasil em 2009, da Libertadores e do Mundial de 2012 e da Recopa Sul-Americana em 2013.

Também foi campeão estadual pelos dois clubes e por Criciúma e Avaí.

Douglas também chegou a disputar um jogo com a Seleção Brasileira, no Superclássico das Américas, contra a Argentina, em 2010.

Sua longevidade em campo acabou encurtada devido à repetidas lesões e cirurgias no joelho, a mais recente em 2017, quando ainda jogava pelo Grêmio.

Veja o vídeo publicado pelo ex-jogador:

Ver essa foto no Instagram

Foi o futebol que me escolheu e me emprestou as camisas que vesti… Os amigos que eu fiz… O companheiros que pifei… Os gols que comemorei As torcidas que embalei… As taças que levantei… Sem ele, não seria eu aqui agora, depois de tantos minutos em campo. E na verdade eu nem sei como eu seria se não tivesse sido exatamente como foi. Em cada oportunidade, um recomeço. Cada cor que representei, um novo jogo. Cada apito inicial dos árbitros, um novo capítulo do meu livro de aprendizado com a bola. É por isso que eu me orgulho com maestria de cada chute que eu dei, cada lesão que chorei, cada partida que eu me doei… Porque eu sabia que, PARA SEGUIR EM FRENTE o olhar para trás tinha que ficar eternizado. Foi 10, minha amiga…muito obrigado por ter conduzido minha própria história.

Uma publicação compartilhada por Douglas Dos Santos (@douglas_10doga) em

Compartilhe agora