Globo censura Lula, mas imprensa internacional mostra petista candidato em 2022

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), denunciou nesta terça-feira (8) a censura imposta pela velha mídia ao pronunciamento do ex-presidente Lula no feriadão de Sete de Setembro.

Portando-se como estadista, o petista fez um discurso que desenha um plano de governo para o país. Ele olha sobretudo para as eleições de 2022, colocando-se à disposição do PT e dos brasileiros –como candidato, é óbvio.

Aos 75 anos que serão completados em outubro, Lula foi censurado pela Globo e esses veículos de imprensa que costumam reclamar justamente da censura que supostamente sofrem. Mas eles não titubeiam em banir da discussão seus opositores políticos e ideológicos. A democracia e a liberdade de expressão, para os jornalões, são valores de classe. Ou seja, esses princípios do Estado liberal só valem para a burguesia e para os do andar de cima.

Foi preciso uma publicação internacional, o britânico The Guardian, furar a censura imposta pela mídia brasileira.

“Em um amplo vídeo manifesto – que aliados, adversários e analistas tomaram como um sinal que Lula tentaria desafiar o líder da extrema direita do Brasil nas próximas eleições presidenciais – o esquerdista condenou a forma como Bolsonaro lidou com uma crise que matou mais de 127.000 brasileiros”, destacou o Guardian.

O jornal britânico registra ainda que Lula acusou o presidente Jair Bolsonaro de transformar a pandemia do coronavírus em uma “arma de destruição em massa”, que atinge principalmente os pobres e pretos.

Para o The Guardian, o vídeo publicado por Lula durante o feriadão da Independência foi uma intervenção de alto nível que muitos interpretaram como o início de uma tentativa de retorno à Presidência da República em 2022.

“As pessoas esperam que Lula, que governou de 2003 a 2011, concorra novamente à presidência nas próximas eleições”, registra a publicação britânica.

Enquanto isso, no Jardim Botânico, no Rio, sede da TV Globo, o destaque foi para o discursinho chocho de Bolsonaro.

Para fingir uma “oposição” ao governo, os Marinho colocaram os sons de algumas panelas.

Quanto ao discurso de Lula, principal liderança anti-Bolsonaro, nada. Isso a Globo não mostra mesmo.

LEIA TAMBÉM

  • Flávio Dino se diz animado com candidatura de Lula para 2022
  • Bolsonaro está destruindo o SUS e a Saúde Pública; denuncia Lula
  • Pronunciamento de Lula movimenta PEC da segunda instância na Câmara
  • Lula presidente em 2022, lançam as redes sociais
  • Gleisi denuncia censura da grande mídia ao pronunciamento de Lula

    A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), usou o Twitter na manhã de hoje (8) para denunciar a censura da grande mídia ao pronunciamento feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no 7 de Setembro, Dia da independência do Brasil.

    “Globo e TVs ignoram pronunciamento de Lula. Inacreditável que o maior líder político da oposição seja censurado. Que democracia defendem essas redes?! Em qq outro país democrático a fala de um ex presidente, com a popularidade de Lula, seria notícia central”, escreveu a dirigente petista na rede social.

    Apesar de ter feito um pronunciamento histórico neste 7 de Setembro, a grande mídia simplesmente ignorou o ex-presidente petista.

    Em sua fala, Lula abordou temas como a soberania nacional, pandemia do coronavírus, preservação da Amazônia, direitos indígenas e quilombolas, desigualdade social, defesa das vidas negras, combate à violência contra as mulheres, desmonte na cultura, privatizações de bancos e estatais, teto de gastos e a frente de oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O ex-presidente se colocou à disposição do povo brasileiro para reconstruir o País.

    Assista a íntegra do pronunciamento de Lula: