Sara Winter, ‘trainee’ na milícia bolsonarista, tem prisão prorrogada por mais cinco dias

A bolsonarista Sara Giromini, conhecida como Sara Winter, teve a prisão prorrogada por mais cinco dias. A “trainee” na milícia de apoio ao presidente Bolsonaro foi presa esta semana no âmbito de um inquérito sobre atos neofascistas contra a democracia.

Uma das líderes do grupo autodenominado 300 do Brasil, Sara foi presa temporariamente na segunda-feira (15), pela Polícia Federal (PF), a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A ministra Cármen Lúcia negou ontem à noite um habeas corpus pedido pela defesa de Sara.

LEIA TAMBÉM:

1 milhão de casos de coronavírus no Brasil nesta sexta-feira

Deputado petista pedirá apreensão do passaporte de Weintraub

‘Isolado ficará quem for contra o impeachment’, diz Gleisi em artigo na Folha

Outras cinco pessoas também foram presas na mesma operação. O objetivo, de acordo com nota divulgada pelo Ministério Público Federal (MPF), é apurar o esquema de financiamento e de organização de atos de rua com o objetivo de atacar as instituições da República, como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional.