MPF no Rio aponta ‘fortes indícios’ de lavagem de dinheiro em bens de Flávio Bolsonaro

O procurador da República Sérgio Pinel afirma ter encontrado “fortes indícios da prática de crime de lavagem de dinheiro” envolvendo o filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

Após análise de investigação preliminar sobre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Pinel manifestou sua posição à 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal (MPF), na qual ele pede que o caso seja transferido para o Ministério Público do Rio (MP-RJ) por entender que os supostos ilícitos encontrados não se configuram em crimes federais.

LEIA TAMBÉM:

PSB vai ao STF para ABIN não receber dados de 76 milhões de brasileiros

Brasil tem 1.282 novas mortes por coronavírus e total ultrapassa 45 mil

Bolsonaro é responsável pelas mortes por Covid-19, diz Haddad

De acordo com o jornal O Globo, a 2ª Câmara de Coordenação e Revisão acatou o pedido e determinou que o caso seja encaminhado aos promotores estaduais. Essa é a primeira manifestação de um membro do MPF sobre as acusações envolvendo o filho do presidente e sua evolução patrimonial.

Flávio Bolsonaro adquiriu 19 imóveis desde 2003, quando assumiu o primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.