Moro com dor no coração por vazar mensagens da afilhada

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, lamentou ter vazado mensagens do WhatsApp trocadas com sua afilhada de casamento, deputada Carla Zambelli (PSL-SP), para provar que não estava barganhava uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), como sugeriu o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Diz o trecho do depoimento de Moro:

“Que lamenta muito ter repassado as mensagens trocados em privado, mas que não teria como aceitar as afirmações feitas pelo Presidente no pronunciamento dele, a respeito do Declarante;”

O ex-ministro da Justiça foi perguntado ainda:

1. Como o Presidente da República reagia a respeito de operações da Polícia Federal desencadeadas em razão de mandato deferidos pelo Supremo Tribunal Federal?

2. Havia algum interesse específico do Presidente da República sobre alguma investigação em curso no STF?

Sérgio Moro então respondeu em bloco:

“Que no tocante às indagações, o Presidente enviou mensagem ao Declarante na manhã do dia 23 de abril de 2020 com o link de matéria de jornal a respeito do Inquérito no STF contra deputados bolsonaristas, e agregou que este, seria “mais um motivo para a troca na PF”;

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro trocou comando da PF motivado por inquérito de fake news no STF

URGENTE: Vaza a íntegra do depoimento de Moro contra Bolsonaro na Polícia Federal

Joice Hasselmann pede desculpas por ter ajudado a eleger Bolsonaro

Lula puxa debate sobre crise do coronavírus, enquanto Bolsonaro está nem aí

“O que deveria ser feito?”, pergunta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como aquecimento para uma live hoje (5) à noite sobre a crise do coronavírus.

O petista vai debater às 18 horas com ex-ministros da saúde a pandemia da Covid-19. Após esse evento, às 20 horas, será a vez de o leitor/espectador acompanhar outro bate-papo no Blog do Esmael com o jornalista Altamiro Borges, o Miro, sobre a imprensa e o coronavírus.

Antes, porém, às 18h, Lula e os ex-ministros, especialistas em políticas públicas para a saúde, discutirão os desafios para o Brasil e a atuação do governo Jair Bolsonaro e de seus ministros da saúde durante a pandemia.

Participarão da live com Lula o médicos, ex-ministro e senador Humberto Costa, o médico e ex-ministro José Gomes Temporão (2007-2010), o médico, ex-ministro e deputado Federal Alexandre Padilha (2011-2014), e o médico e ex-ministro Arthur Chioro (2014-2015).

Durante os governos do PT foram criados programas de saúde como o SAMU, Farmácia Popular, Mais Médicos e 60% dos leitos atualmente existentes no SUS, que expadiram o acesso da população brasileira ao atendimento básico de saúde e remédios.

Hoje, quatro anos após o golpe e com a PEC 95, que limita os gastos na saúde, como o Brasil enfrenta o Coronavírus?

Como tem sido a atuação do governo Bolsonaro para evitar a disseminação do vírus e a morte dos brasileiros?

Essas e outras questões serão debatidas ao vivo na live de Lula.

A live do Blog do Esmael, sobre imprensa e coronavírus, será às 20 horas.

Serviço:

Live 1: Lula, às 18h, com ex-ministros da Saúde

Live 2: Miro e Esmael, às 20h, discutem imprensa e coronavírus