Para evitar o coronavírus, centrais sindicais farão 1º de maio unificado pela internet


As centrais sindicais e movimentos sociais farão um ato para comemorar o Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras, no dia 1º de Maio, por meio de uma transmissão ao vivo pelas redes socais. O formato de live foi escolhido para proteger os trabalhadores do novo coronavírus (Covid-19), que já infectou quase 2,5 milhão de pessoas em todo o mundo e fez mais de 166 mil vitimais fatais, entre elas 2.500 brasileiros.

As restrições à circulação também não impedirão a realização de um grande ato de 1º de Maio, com luta e muita solidariedade, afirmam os dirigentes sindicais.

O mote já foi escolhido: “Saúde, Emprego, Renda: um novo mundo é possível com solidariedade”. E, além de reivindicar direitos, a centrais sindicais vão continuar estimulando a reflexão e a luta pela democracia, pelo direito de a classe trabalhadora ter um movimento sindical organizado, ouvido e respeitado, diz a convocação sindical.

LEIA TAMBÉM:

Bolsonaro prepara nova MP sobre a carteira ‘Verde e Amarela’

Centrais sindicais condenam escalada golpista de Bolsonaro

Lula, Gleisi e Haddad dizem que chegou a hora do “Fora, Bolsonaro!”

“Todas as centrais estão empenhadas em levar para os trabalhadores e trabalhadoras temas de luta e reflexão, muita música e ações solidárias. Durante todo o dia os sindicalistas vão arrecadar e distribuir alimentos e produtos de higiene para ajudar quem está em casa e não tem como trabalhar e conseguir renda para se manter”, informa o site da CUT.

O 1º de maio unificado também terá muita música, com apresentações feitas em casa por uma série de artistas, a partir das 10h.

*As informações são das centrais sindicais