Demissão de Moro será negativa para o governo Bolsonaro, diz XP Investimentos

A demissão do ex-juiz Sérgio Moro do comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública nesta sexta-feira (24) terá impactos negativos para o governo de Jair Bolsonaro, de acordo com 67% de um universo de 800 pessoas que responderam a uma pesquisa de opinião feita pela XP Investimentos/Ipespe.

O levantamento foi feito entre as 18 horas de quinta-feira, 23, e as 18 horas de da sexta-feira. Portanto, algumas entrevistas foram feitas quando ainda se considerava a possibilidade do então ministro pedir demissão e parte, depois de a demissão ter sido confirmada.

A pesquisa abriga uma margem de erro de 3,5 pontos porcentuais para baixo e para cima.

LEIA TAMBÉM:

Lula: “Bolsonaro já cometeu muitos crimes de responsabilidade”

No “limite da barbárie”, diz Le Monde sobre evolução da pandemia no Brasil

Bolsonaro trocou comando da PF motivado por inquérito de fake news no STF

Considerando já a formalização do pedido de demissão de Sérgio Moro, 10% disseram que a saída dele será positiva para o País e 16% acreditam que não exercerá impacto algum. Ainda no levantamento, 8% disseram não saber ou não responderam aos questionamentos.

Outra pergunta da pesquisa foi sobre a expectativa com o restante do mandato do governo Bolsonaro com a saída de Moro. Para esta questão, 49% afirmaram que o restante do mandato será ruim ou péssimo após a saída do ex-juiz, enquanto 18% disseram que será bom e ótimo e 25% que será regular. Ainda 9% disseram não saber ou não responderam.

Para comparação, na pesquisa realizada entre os dias 20 e 22 de abril, antes, portanto, da demissão de Moro, a expectativa para o restante do mandato Bolsonaro era 35% positiva (ótimo+bom), 38% negativa (ruim+péssimo) e 21% regular. Ainda 6% disseram não saber ou não responderam.

*Com informações do Estadão Conteúdo