Bolsonaro pressiona Receita a perdoar dívida de R$ 144 milhões de R.R. Soares

O presidente Bolsonaro está fazendo tráfico de influência novamente ao pressionar a Receita Federal a perdoar dívidas de igrejas evangélicas, como a do pastor R.R. Soares.

Segundo o Estadão, o presidente se reuniu na última segunda-feira (27), no Palácio do Planalto com o deputado federal David Soares (DEM-SP), filho de R.R. Soares, e com o secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto.

O encontro foi a portas fechadas e o presidente cobrou uma solução para dívidas tributárias que as igrejas possuem com o Fisco. Bolsonaro já ordenou à equipe econômica para que “resolva o assunto”, mas a equipe econômica resiste com razão.

A Igreja Internacional da Graça de Deus, fundada por R. R. Soares acumula R$ 144 milhões em débitos inscritos na Dívida Ativa da União. É a terceira maior dívida numa lista de devedores que somam passivo de R$ 1,6 bilhão.

A mesma igreja ainda tem outros processos em curso no Carf, tribunal administrativo da Receita, que envolvem autuações de R$ 44 milhões.

Mas a “ajuda” do presidente para as igrejas não é pura questão de fé. Ele recebe um apoio precioso dessas organizações que viraram máquinas políticas e foram fundamentais na eleição de Bolsonaro. A bancada da Bíblia é numerosa e barulhenta no Congresso.

LEIA TAMBÉM
PSB protocola pedido de impeachment contra presidente Bolsonaro

Veja: Bolsonarista, Sikêra Júnior chora e revela que está com coronavírus

Paulo Guedes quer repassar mais R$ 2 trilhões aos bancos, enquanto o povo se humilha para receber R$ 600

Com informações do Estadão.