Bancadas de deputados e senadores do PT na campanha pelo ‘Fora, Bolsonaro’


As bancadas do PT na Câmara e no Senado, em reunião nesta terça-feira (21) com a participação do ex-presidente Lula, aprovaram uma campanha por mudanças institucionais e políticas para garantir a democracia no país, em defesa da vida e contra a manutenção de Jair Bolsonaro à frente do governo. A palavra de ordem “Fora, Bolsonaro” sintetiza a orientação política dos parlamentares do partido a partir de agora.

A contraofensiva é uma reação à escalada autoritária do presidente da República, que nas últimas 48 horas ofendeu a Constituição, cometeu crime de responsabilidade e deu mostras de desprezo à vida dos brasileiros, ao defender o fim do isolamento social como forma de conter a pandemia do coronavírus. Deputados e senadores petistas querem a adoção do slogan “Fora, Bolsonaro” como palavra de ordem.

Além do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, a presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR) e os líderes da legenda no Congresso Nacional sinalizaram que o mote “Fora, Bolsonaro” deve ser usado para mobilizar a sociedade em defesa de mudanças no país. “Bolsonaro e seu governo não estão à altura para comandar o país, não têm propostas para proteger o povo da epidemia, nem para fazer com que a economia sobreviva após a crise”, alertou a presidente nacional da legenda.

O grande capital começa a se reorganizar para manter seus lucros”, alertou o líder do PT na Câmara, deputado Enio Verri (PR), destacando a subordinação do presidente da República aos interesses privados e do sistema financeiro. “Bolsonaro é muito pequeno para dirigir o Brasil”, disse Verri. “É preciso dar um basta. Se persistir, tudo vai piorar”, acrescentou.

Por sua vez, o líder da Minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), reforçou a avaliação da legenda. “Em tempos de crise, precisamos de um Estado forte”, destacou. Para Guimarães, é urgente “unir todas as correntes, formar uma ampla frente, dialogar e mobilizar as forças sociais”. Guimarães destacou a necessidade de apoiar os estados e municípios para enfrentar a crise. “A democracia não suporta mais três anos de governo Bolsonaro”, avalia.

LEIA TAMBÉM:

Tragédia do Coronavírus em Manaus com valas comuns e frigorífico para corpos

PT e Lula aprovam o ‘Fora Bolsonaro’ no Dia de Tiradentes

Supremo autoriza investigação da PGR sobre ato que Bolsonaro participou

A posição das duas bancadas do PT foi tomada durante uma videoconferência de Lula, Haddad e Gleisi com deputados e senadores da legenda.

A situação política é considerada insustentável, diante do agravamento da crise sanitária, que está deixando o país num clima permanente de instabilidade e sobressaltos institucionais. Os ataques do bolsonarismo aos Poderes Legislativo e Judiciário, bem como a agressão permanente às cúpulas do Supremo e do Congresso são consideradas insuportáveis pelos parlamentares da legenda.

*Com informações da Agência PT de Notícias

Compartilhe agora