Caiado: Governo tem que agir ‘para o povo não quebrar tudo em protesto’


O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), pediu uma ação rápida do governo federal para distribuir comida à população mais pobre. O governador goiano defendeu a medida como a única forma para conseguir manter os cidadãos no isolamento social e evitar o contágio por coronavírus, diz a coluna de Mônica Bergamo na Folha de São Paulo.

Ainda segundo ele, se nada for feito, vai haver “desobediência civil e o povo vai quebrar tudo em protesto contra a crise”.

“Vamos fazer o atendimento social rápido, urgente, emergencial, ou vamos dar motivação para população promover a desobediência civil para se alimentar e sobreviver”, declarou Caiado.

LEIA TAMBÉM:

#Covid-19: Brasil tem 140 mortes e 4.330 casos confirmados em 30 de março

Senado vota hoje auxílio emergencial para pessoas de baixa renda durante pandemia

Ricos, famosos e a comitiva de Bolsonaro espalharam o coronavírus no Brasil

Ronaldo Caiado decidiu romper as relações políticas com Bolsonaro após o pronunciamento em rede nacional realizado pelo presidente na semana passada. Na transmissão, Bolsonaro minimizou o coronavírus e pediu para que as pessoas voltassem ao trabalho, contrariando as recomedações das autoridades sanitárias do Brasil e do mundo.