Bolsa suaviza queda e fecha com perdas de 8,53%

Compartilhe agora

O Ibovespa despencou 12% na tarde desta quarta-feira (11) e acionou circuit breaker pela segunda vez nesta semana, diante de temores globais com o novo coronavírus, agora classificado como pandemia pela Organização Mundial da Saúde. O mecanismo é acionado quados as perdas atingem mais de 10% na bolsa.

Às 16h27, o índice atingiu a queda de 11,96% a 81.185,01 pontos. Por volta das 15h14, a bolsa já havia interrompido suas negociações por 30 minutos. O Ibovespa não operava neste nível desde outubro de 2018. O volume financeiro somava R$ 21,6 bilhões. As principais bolsas de valores norte-americanas e europeias também registram quedas. O dólar comercial sobe 1,86%, cotado a R$ 4,7310.

Porém, a bolsa acabou suavizando a queda e fechou hoje com perdas de 8,53% e o dólar cotado a R$ 4,75.

A aceleração da queda ocorreu após a OMS categorizar o surto do coronavírus como pandemia.

“Estamos profundamente preocupados com os níveis alarmantes de disseminação e severidade e com os níveis alarmantes de inação. Por isso, avaliamos que o Covid-19 pode ser caracterizado como uma pandemia”, afirmou o diretor-geral da OMS Tedros Adhanom Ghebreyesus em entrevista coletiva.

Também pressionando o índice, estavam os papéis de Petrobras, que recuavam cerca de 12% cada no momento da paralisação, após a Arábia Saudita afirmar mais cedo que planeja expandir ainda mais a capacidade de produção de petróleo, impactando no preço da commodity.

LEIA TAMBÉM
Organização Mundial de Saúde classifica o Coronavírus como pandemia

XP ‘abalada’ por segundo caso de coronavírus na empresa

Atos do 18M em defesa da democracia e contra o desmonte de Bolsonaro; confira agenda

Bolsonaro e Guedes nada fizeram blindar a economia do Brasil

O crash global na economia já era favas contadas. Desde a posse de Jair Bolsonaro e a nomeação do ministro da Economia, Paulo Guedes, sabia-se da crise e do efeito retardo na explosão das bolsas. Era, portanto, uma questão de tempo.

E o que fizeram os senhores Guedes e Bolsonaro para proteger a economia brasileira? Nada. Cruzaram os braços esperando que a “mão invisível” do mercado regulasse isso, o que não ocorreu por questões óbvias.

Ao invés de estimular o mercado interno por meio de medidas desenvolvimentistas, estimulando o crédito e o consumo, a dupla que quebrou a economia nacional preferiu desacelerar a produção, o emprego e a demanda interna de produtos. Achava que o modelo agroexportador daria conta do recado. E não deu.

O que é mais grave ainda, caro leitor, é que Bolsoanaro e Guedes podem ter contribuído para que R$ 1,5 trilhão tenha sido confiscado da poupança de pequenos investidores em bolsa e fundos. Por isso, esses senhores devem voltar para casa já, antes que seja tarde demais.

Com informações da Agência Brasil