Sérgio Moro, o “Juiz Ladrão”, será “homenageado” em desfile no Rio

Compartilhe agora

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, o “Juiz Ladrão”, será homenageado nesta segunda-feira (24) no desfile do Comuna Que Pariu.

“Pois essa corda que separa vai nos enforcar / A voz do povo é a voz da nação / Que não se cala pra juiz ladrão”, diz um refrão do samba-enredo, referindo-se ao entrevero entre Moro e o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) durante uma reunião da CCJ na Câmara Federal.

“Sérgio, você é um juiz ladrão e corrompido”, disparou o parlamentar na sessão do dia 2 de julho do ano passado.

A letra do samba retrata a barbárie, a fake do vigário, fogo na Amazônia, escravidão dos trabalhadores, e clama para que o povo acorde e lute contra o fascismo.

“Contra barbárie, sou Comuna que Pariu!”, canta o bloco. “Caiu o primeiro mito e os fascistas se fuderam”.

Comuna Que Pariu é um Bloco Revolucionário do Proletariado, do Rio, organizado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).

LEIA TAMBÉM
URGENTE: deputado do PSOL xinga Moro de “ladrão” e sessão na Câmara é encerrada

Moro nega ter conta secreta no exterior; acompanhe o depoimento

‘Moro é capanga da milícia’, diz deputado Glauber Braga

Leia a íntegra da letra do samba-enredo:

Que país é esse!!!???

Compositores: Bil-Rait “Buchecha”, Belle Lopes, Luiz Guilherme “LG”, Alison Martins, Heitor Cesar, Raquel Disbelotti e Caique Gueri-Gueri

Sou brasileiro que batuca e não foge à luta
Reluz, Maluca!
Pra mudar essa pátria nada gentil
Contra barbárie, sou Comuna que Pariu!

Vejam essa armadilha de cenário
Em que o povão caiu na fake do vigário
Que em nome de Deus, maltrata trabalhador
Chibata em direitos, sangue de pobre jorrando
E nosso grito censurado. Até quando?
Quem cala, consente o horror
Se liga na ideia que a história já contou
Povo cansou, se organizou, eles tremeram
Caiu o primeiro mito e os fascistas se fuderam

Tem “cristão” matando Erê! Que país é esse?!
Estudar, serve pra quê? Que país é esse?!
Amazônia, deixa arder? Que país é esse?!
Que porra de país é esse?!

Acorda, amor!
Pois quem se importa abre a porta
Deixa o amor entrar
Acorda, amor!
Toma partido, escolhe um lado, vem me encontrar.
Acorda, amor!
Pois essa corda que separa vai nos enforcar
A voz do povo é a voz da nação
Que não se cala pra juiz ladrão