MEC processa 30 professores da UFF por voto em conselho universitário

MEC notificou ex-integrantes de conselho universitário por voto dado há 12 anos.
O Ministério da Educação (MEC) abriu um procedimento administrativo disciplinar contra 30 professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) para que eles expliquem um voto que deram há 12 anos sobre a carreira administrativa dos funcionários da instituição.

Na ocasião, segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, os mestres, que integravam o Conselho Universitário da UFF, decidiram que os funcionários aposentados deveriam ter os mesmos aumentos dos que estavam na ativa, seguindo os princípios da isonomia e da integralidade.

LEIA TAMBÉM:
Pesquisa põe Weintraub no bico do corvo; ministro da Educação é o mais impopular da Esplanada

Greve dos caminhoneiros começa pelo Porto de Santos

Ampliar o apoio político à greve dos petroleiros

“É o maior abuso de autoridade que se comete contra a liberdade de manifestação e de voto nos Conselhos superiores da universidade pública”, disse à coluna Adriana Penna, da associação dos docentes da UFF. “É uma clara tentativa de intimidação e ataque à autonomia universitária”, completou.

A entidade está dando apoio jurídico aos professores.