Caso Marielle: Facebook fornece dados de 79 perfis para investigação

Compartilhe agora


O Facebook forneceu às autoridades brasileiras dados cadastrais e registros de acesso de 79 perfis para investigação sobre o assassinato da vereadora e ativista pelos direitos humanos Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

A medida foi determinada pela ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, ao analisar o recurso da empresa contra decisão da Justiça do Rio de Janeiro, que determinou quebra de sigilo de dados telefônicos e telemáticos de 82 terminais telefônicos.

A quebra do sigilo foi feita dentro da apuração sobre o envolvimento de integrantes de organização criminosa na execução de Marielle e Anderson.

LEIA TAMBÉM:

PT divulga cenas inéditas do encontro entre Lula e o Papa Francisco; assista

Petroleiros comemoram a maior greve em 25 anos

O bicho vai pegar: caminhoneiros aderem à greve dos petroleiros

A Justiça do Rio determinou diligências que envolviam a entrega de dados privados de usuários do Facebook e Instagram, tais como o endereço do Protocolo de Internet (IP) empregado no cadastro e para logar as contas, e até o fornecimento das buscas que investigados realizaram nas duas plataformas.

*Com informações do Estadão Conteúdo.