China inaugura hospital para tratar coronavírus após 48 horas de construção

Novo hospital com capacidade para receber 1.000 pacientes foi aberto em uma cidade perto de Wuhan, onde se originou o surto do novo coronavírus.
O Centro Médico Regional Dabie Mountain começou a receber pacientes às 22h30 (horário local) de 28 de janeiro, após operários transformarem um prédio vazio em um hospital em apenas 48 horas.

Mais de 500 funcionários de construção civil, eletricistas e policias trabalharam dia e noite para que o recém-construído hospital no município de Huangzhou, província Hubei, pudesse abrir suas portas.

LEIA TAMBÉM:
Saiba tudo sobre o coronavírus

Rússia e China estão trabalhando em vacina contra o coronavírus, diz consulado russo

Coronavírus: Sobe para três o número de casos suspeitos no Brasil

A falta de saneamento no Brasil mata mais que o coronavírus na China

O plano inicial era que o hospital fosse aberto em maio, mas devido à crescente ameaça da propagação do coronavírus, foi decidido acelerar a construção. Autoridades locais anunciaram na sexta-feira (24) que o prédio seria transformado em hospital, que passaria a funcionar um dia depois, relata o Metro.

Na terça-feira (28), já havia água potável, eletricidade e Internet, com tudo preparado para os pacientes. Um projeto de construção mais ambicioso de um hospital ainda está em andamento na cidade de Wuhan, com prazo para inauguração na segunda-feira (3).

Quatro hospitais estão sendo construídos em tempo recorde usando edifícios pré-fabricados e inspirados em um centro médico construído em Pequim em 2003 em apenas uma semana para cuidar dos casos de outro coronavírus, o SARS ou síndrome respiratória aguda grave.

O número de mortos na China devido ao surto do novo coronavírus aumentou para 132 com cerca de 6 mil pessoas infectadas. Nas últimas 24 horas, foram registradas 26 mortes, tendo sido quase todas na província de Hubei.

O vírus continua se espalhando fora da China, com casos registrados na Coreia do Sul, Japão, EUA, Canadá, França, Alemanha, Austrália, Vietnã, Singapura, Arábia Saudita, Tailândia, Malásia e Taiwan.

Assista ao vídeo:

As informações são da Agência Sputnik.