Fiscalização recupera R$ 39 milhões para o FGTS

Para oposição, liberação do FGTS é falta de rumo para economia

Fiscalização recupera R$ 39 milhões para o FGTSPara os partidos da oposição a intenção do governo Bolsonaro de repetir a medida adotada por Michel Temer em 2017 e liberar para saque recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, é uma demonstração da falta de programa de desenvolvimento econômico para o país.

“É uma peça mais de propaganda do que uma medida econômica para valer, para ser anunciada nos 200 dias do governo Bolsonaro e não resolve o problema do desemprego ou da alavancagem da economia”, avalia Ivan Valente, líder do PSOL na Câmara.

LEIA TAMBÉM
Despreparado, filhote Eduardo Bolsonaro vai dobrar salário

Para Daniel Almeida, líder do PCdoB na Câmara, a medida teria um aspecto positivo ao estimular o consumo, mas é preocupante porque reduz os recursos da habitação e do saneamento, que têm carências enormes no Brasil e são geradores de emprego. “São medidas que apenas colocam curativo na ferida, não curam a doença da falta de desenvolvimento e de geração de empregos”, argumenta o deputado.

Vice-líder do PT, o deputado e economista paranaense Enio Verri, afirma que o volume a ser colocado em circulação deve ficar em torno de R$ 35 bi.

“Isso ajuda o brasileiro que está com contas atrasadas e não consegue pagar o aluguel, mas numa visão correta de economia é uma grande equívoco, porque retira dinheiro da construção civil, de projetos como o Minha Casa Minha Vida, que tem efeito multiplicador na economia muito grande, gera emprego, compra de cimento, de cano, de ferro, ou seja, vários setores que poderiam gerar renda, isso é muito ruim para o Brasil”, afirmou Enio.

As informações são do Congresso em Foco e do Vermelho.