Desenhista perde emprego após charge contra Trump

O cartunista canadense Michael de Adder foi demitido da Brunswick News por fazer uma charge criticando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Na peça, Trump aparece jogando golfe ao lado dos corpos dos dois imigrantes salvadorenhos encontrados mortos na fronteira com o México, na semana passada.

Trump pergunta aos mortos: “Importam-se que eu continue o jogo?” O desenho foi baseado em uma foto dos corpos dos imigrantes mortos, pai e filha, que tentavam entrar nos EUA.

LEIA TAMBÉM: Bolsonaro puxa o saco de Trump no G20: “Sempre o admirei”

A empresa negou que a demissão tenha relação com o trabalho de Adder, que há 17 anos publicava charges em seus jornais. Porém, a Associação de Cartunistas do Canadá criticou a demissão e afirmou que o tema Trump é tabu para o proprietário da empresa, o bilionário James Irving.

Com informações do Estadão.