Morre Alfredinho, dono do bar Bip Bip, ícone da boemia carioca


Em pleno sábado de Carnaval, a boemia carioca perdeu uma de suas figuras mais icônicas. Alfredo Jacinto Melo, mais conhecido como Alfredinho, dono do bar Bip Bip, em Copacabana, morreu na tarde deste sábado(3). O local é um ponto de encontro tradicional da boemia e da esquerda carioca.

Aos 75 anos, Alfredinho estava com a saúde debilitada e enfrentava complicações decorrentes de um problema na tireódie. O velório será nesta segunda-feira (4), das 8h às 15h no próprio Bip Bip e o enterro no cemitério São João Batista, às 16h.

Fundado em 1968, em 13 de dezembro, dia da decretação do AI-5, o Bip Bip foi reduto não apenas do samba, como da esquerda carioca. No início do ano passado, Alfredinho se envolveu em polêmica com um policial rodoviário federal ao pedir um minuto de silêncio em homenagem à morte de Marielle. O MPF (Ministério Público Federal) abriu investigação para apurar conduta ilegal do policial, mas o caso ainda não teve conclusão.

A noite de sábado de carnaval foi marcada por muito samba no Bip Bip, em homenagem ao que Alfredinho mais gostava.

Nas redes sociais, frequentadores do bar lamentaram a morte de um dos principais ícones cariocas.

*Com informações de Redes Sociais