Marielle Franco ‘ganha’ nome em estação do metrô de Buenos Aires

 

Ao Clarín em português, ativistas de direitos humanos atuantes na Argentina explicaram que as placas simbólicas foram espalhadas pelas principais ruas e avenidas da cidade em uma “intervenção artística de expressão política” fazendo parte dos vários atos para lembrar o legado da vereadora.

A capital argentina amanheceu com diversas ruas e avenidas com placas com o nome da vereadora morta há exatamente um ano no Rio de Janeiro.

Algumas das principais e mais populares entidades de direitos humanos do país se uniram à causa, além de sindicatos, jornalistas e personalidades destacadas pela luta por direitos, entre elas Anistia Internacional, Madres de Plaza de Mayo e Abuelas de Mayo, entidades conhecidas internacionalmente pela luta contra a impunidade dos atos da ditadura argentina (1976-1983).

*As informações são do jornal O Clarín da Argentina

Comentários encerrados.