Casa de Saúde Indígena do DF vive o caos no governo Bolsonaro

A Casa de Saúde Indígena (Casai) do Distrito Federal está localizada em Sobradinho a cerca de 30 km do Palácio do Planalto. A instituição vive o completo abandono do governo. Está sem recursos mínimos para funcionar e os funcionários estão com os salários atrasados.

LEIA TAMBÉM: Eduardo Bolsonaro diz que “será necessário o uso da força” contra a Venezuela

Reportagem da Folha de S. Paulo mostra que a Casa só não parou completamente pois os funcionários continuam trabalhando e a empresa fornecedora de alimentos continua enviando os produtos à casa mesmo sem receber

Ela é vinculada à Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) do Ministério da Saúde e tem por finalidade “acompanhar os pacientes referenciados aos serviços de alta complexidade, encaminhados pelos DSEIs (Distritos Sanitários Especiais Indígenas) ou pelos estados para a rede de saúde do SUS (Sistema Único de Saúde).

Nesta sexta-feira (22) havia na casa 54 indígenas, a maior parte das etnias xavante, em Mato Grosso, e yanomami, em Roraima.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que pretendia mudar o sistema de saúde indígena. Mas, desse jeito, ele vai é matar os índios.

Segundo entidades indígenas e indigenistas, mais de 13 mil funcionários que atendem indígenas em todo o país estão com seus pagamentos atrasados.

As informações são da Folha de S. Paulo.

Comentários encerrados.