Por Esmael Morais

Bolsonaro não manda nada

Publicado em 01/03/2019

O “presidente” Jair Bolsonaro (PSL) não manda nada. Quem realmente dá as cartas no governo são por ordem: 1º os filhos; 2º as milícias; 3º os bolsominions; 4º os mercados; 5º Trump; e 6º as fake news.

O caso do recuo do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que desistiu da nomeação de Ilona Szabó para a suplência do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, é apenas mais um sintoma da falta de comando de Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Requião adere ao governo do presidente autoproclamado Zé de Abreu; assista

O desconvite do ministro para uma sumidade na área da política criminal, como Ilona, por conta de suas posições, mostra que Bolsonaro é refém de grupos extremistas que verdadeiramente mandam e (des)governam o país pelas redes sociais.

“Ficou muito claro que o presidente Bolsonaro ainda não se elevou à altura do cargo que ocupa”, lamentou a defenestrada.

Apesar de ser fantoche nas mãos de grupos e interesses, Bolsonaro não é vítima. Ele locupleta-se desse estado de coisas. Tem plena consciência de sua limitação política, intelectual e moral.

Quanto a Moro, o ex-juiz mostrou-se descortês com uma mulher sabidamente competente. Ele preferiu preservar o próprio cargo a defendê-la.