Por Esmael Morais

Presos pelo assassinato de Marielle são milicianos homenageados por Flávio Bolsonaro

Publicado em 22/01/2019

Foram presos na manhã desta terça-feira (22), ao menos cinco suspeitos de participação no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Eles são milicianos e já foram homenageados na ALERJ por Flávio Bolsonaro.

As prisões foram feitas pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), juntamente com a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil, informou O Globo.

Os presos são integrantes da milícia mais antiga do Rio de Janeiro. A mesma que comanda a favela onde Fabrício Queiros teria se escondido em dezembro, depois que as transações financeiras suspeitas foram denunciadas.

LEIA MAIS: Queiroz teria se escondido em favela dominada por milícia

O ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega e o major da PM Ronald Paulo Alves Pereira, que estão entre os presos, foram homenageados na Assembleia Legislativa do Rio por indicação de Flávio Bolsonaro.

Será que logo teremos mais surpresas da família Bolsonaro?

Com informações dO Globo.