Por Esmael Morais

Operação prende suspeitos de envolvimento no assassinato de Marielle Franco

Publicado em 22/01/2019

Uma operação do Ministério Público (MP-RJ) em parceria com a polícia do Rio de Janeiro em Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, prendeu na manhã nesta terça-feira (22) ao menos cinco milicianos suspeitos de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

LEIA TAMBÉM:
Moro fala sobre corrupção em Davos, mas esquece do escândalo Bolsonaro-Queiroz

Segundo o jornal O Globo, cerca de 140 policiais foram mobilizados para cumprir 13 mandados de prisão contra a milícia Escritório do Crime, a mais antiga e perigosa do estado, especializada em assassinatos por encomenda.

Os principais alvos da operação são o major da Polícia Militar Ronald Paulo Alves Pereira, o ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Adriano Magalhães da Nóbrega, chefe da milícia de Rio das Pedras; e o subtenente reformado da PM Maurício Silvada Costa.

A milícia de Rio das Pedras é apontada como a responsável pela extorsão de moradores e comerciantes da região com cobranças ilegais de taxas referentes a “serviços” prestados. Além disso, o grupo também é acusado de praticar grilagens de terras, ocultar bens adquiridos com proventos das atividades ilícitas e falsificar documentos públicos.

A operação é resultado de seis meses de investigação conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e pela 23ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal.