Por Esmael Morais

Nos EUA, Haddad lança ‘Internacional Progressista’ em defesa da democracia e por Lula Livre

Publicado em 03/12/2018


Fernando Haddad, ex-candidato à presidência da República pelo PT, em viagem aos Estados Unidos com a finalidade de lançar a Internacional Progressista, participou de debate na Universidade de Columbia, no último sábado (1), em Nova York, sobre os desafios de enfrentar a chamada “nova direita mundial” e o avanço do autoritarismo no Brasil, com a vitória de Jair Bolsonaro.

O petista teve encontro com sindicalistas e apoiadores de Lula onde recebeu um cartaz assinado pelos principais sindicatos dos EUA e pelo comitê Defend Democracy in Brazil, coletivo de solidariedade internacional em defesa do ex-presidente. No cartaz, os ativistas e sindicalistas pedem a libertação de Lula.

Fernando Haddad agradeceu o trabalho realizado pelos alunos e dirigentes da faculdade que lançaram o evento ‘Challenging the new right populism’ (Desafiando o novo populismo de direita) e lançou um alerta a respeito da democracia. “Há uma preocupação das forças democráticas mundiais sobre o que se passa na América do Sul, na Europa Oriental, e agora a gente vê que vai chegando nos EUA e mesmo na Europa Ocidental sinais já marcantes na Áustria, na Suécia e, agora, na Itália, de que há problemas de toda ordem acontecendo”, disse.

Fernando Haddad, ao lado do economista grego Vauroufakis e de Bernie Sanders, lidera a construção de um movimento político progressista em escala mundial pela defesa da democracia e dos direitos sociais.