General Heleno defende uso de snipers para matar criminosos

O general da reserva Augusto Heleno, futuro ministro da Defesa no governo de Jair Bolsonaro (PSL), disse nesta quarta-feira (31) à Rádio Nacional que apoia a deia do governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de usar snipers para matar criminosos em favelas do Rio.

Heleno pregou o endurecimento como forma de dissuadir os criminosos e negou que seja uma autorização para matar.

“Isso tem que ser muito bem aplicado para não parecer que é isso que estão colocando: uma autorização para matar. Isso não é o que se pretende com esse endurecimento”, afirmou.

Sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro, o general disse que as forças Armadas não devem participar da garantia da lei e da ordem.

“Eu não acho que as Forças Armadas devam incentivar esse emprego [participação na garantia da lei e da ordem]. E não incentivam realmente. Elas são chamadas quando o governador do estado declara ao Ministério da Justiça que está numa situação difícil porque sua polícia esgotou as possibilidades de emprego ou entrou em greve, que é uma coisa inconstitucional, mas acontece”, destacou o futuro ministro.

Ontem, o governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que serão abatidos todos os criminosos que estiverem com fuzil na mão, mesmo que estejam de costas.

Com informações da Agencia Brasil

Comentários encerrados.