Partidos de esquerda da América Latina e Caribe fortalecem campanha por ‘Lula Livre’

“A solidariedade internacional é muito importante para garantir a libertação do Brasil do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, disse nesta segunda-feira (16) a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann, em declarações à Prensa Latina, durante o XXIV Encontro do Fórum de São Paulo – que acontece em Havana até esta terça-feira.

Segundo Glesi Hoffmann, o apoio a Lula de juristas, intelectuais, artistas e movimentos progressistas de várias nações fortalece a reivindicação brasileira para que o ex-presidente possa se candidatar às eleições presidenciais.

Ela também denunciou a perseguição política de líderes progressistas da América Latina, que visam semear o descrédito e a divisão interna nos países.

A petista citou como exemplos as campanhas de mídia e as perseguições contra as ex-presidentes Cristina Fernández de Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador) e o próprio Lula.

Fundado no Brasil em 1990, a Reunião Anual do Fórum de São Paulo debate em sua 24ª edição em Havana estratégias e ações que restringem os ataques da direita na região.

Mais de uma centena de partidos e organizações da esquerda latino-americana e caribenha integram o fórum, para cujo surgimento as contribuições do líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro (1926-2016), e Lula foram decisivas.

Esta não é a primeira vez que a ilha caribenha acolhe o conclave, pois em 1993 e 2001 recebeu os participantes de sua quarta e décima edições, respectivamente.

*Com informações da Prensa Latina (CU)

Comentários encerrados.