Vem aí mais um escândalo contra Richa

Os problemas do ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), não se esgotam na investigação da propina de R$ 2,5 milhões da Odebrecht no âmbito da lava jato. Pelo contrário. Vem aí mais uma bronca envolvendo o programa “Patrulha do Campo” cujo esquema foi delatado pelo ex-diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER), Nelson Leal Júnior.

LEIA TAMBÉM
Moro abre inquérito contra Richa

Segundo o repórter Guilherme Voitch, da Veja, as revelações de Leal Júnior sobre os contratos firmados pelo programa implicam o governo Beto Richa, grandes empreiteiras paranaenses e até o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR).

Em novembro de 2014, o Blog do Esmael explicou como funcionava o programa Patrulha do Campo: o governo do estado entrava com aluguel da máquina, o município paga mensalidade de R$ 8 mil, alimentação e hospedagem do operador.

Naquela época, este site advertia ao leitor que o governo Richa “contratava” os equipamentos por meio de leasing (aluguel/arrendamento). O esquema veio à tona porque o governo do PSDB deu calote nos municípios conveniados de boa-fé.

O ex-diretor do DER, Leal Júnior, foi preso em fevereiro na 48ª fase da lava jato que tinha como alvos agentes públicos e empresas de pedágio que integram o ‘Anel da Integração’ nas rodovias federais no estado do Paraná.

Comentários encerrados.