Richa agora dá calote no programa Patrulha do Campo; assista

richa_patrulha_campo.jpgTodas as equipes do programa Patrulha do Campo param as atividades no Paraná, conforme reportagem da RPC TV (Globo) de Guarapuava. A ordem veio do governador Beto Richa (PSDB), denuncia o prefeito Antônio Luís Szaykowshi, do município de Cruz Machado, na região Sul, nas cercanias de União da Vitória, a 288 km de Curitiba.

A alegação é de que o governo do estado está com problemas de caixa neste fim de ano para pagar o 13!º salário do funcionalismo público.

As máquinas atendiam a um consórcio formado por nove municípios da microrregião visando baratear os custos. Há muitos outros municípios do interior paranaense que ficaram com a broxa na mão.

Assista à  reportagem da RPC TV:

Só em Cruz Machado, que tem 28 km de estrada para reparo, se o trabalho fosse retomado por conta própria sairia por R$ 1,5 milhão.

As patrolas do governo do estado que deveriam melhor as estradas rurais para o escoamento da produção agrícola, paradas, atrasam em até 40% o transporte de produtos, causando prejuízos aos trabalhadores rurais.

O programa Patrulha do Campo funciona assim: o governo do estado entra com aluguel da máquina, o município paga mensalidade de R$ 8 mil, alimentação e hospedagem do operador.

Note o caro leitor que o governo Richa “contrata” os equipamentos por meio de leasing (aluguel/arrendamento) — que é um capítulo à  parte.

Em abril deste ano, o Blog do Esmael registrou que o prefeito José Maria Reis Júnior, do município de Cândido de Abreu, além de cancelar obras “inauguradas” pelo governador tucano, teve ainda de passar pelo constrangimento de devolver maquinários não pagos pelo governo do Paraná (clique aqui).

Calotes e suspensão de serviços essenciais à  população têm sido constantes no governo Beto Richa. Obras de infraestrutura e logística, formação de educadores pelo PDE, fechamento de escolas, enfim, tudo é sacrificado para garantir supersalários de ocupantes em cargos comissionados que incham a máquina pública.

Comentários encerrados.