Moro abre inquérito contra Richa

Publicado em 12 maio, 2018
Compartilhe agora!

O juiz Sérgio Moro, da lava jato, determinou que a Polícia Federal e o Ministério Público abram inquérito para apurar o envolvimento do ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), no favorecimento à Odebrecht na bilionária licitação da PR-323.

A decisão do magistrado ocorreu concomitante com a divulgação de áudios, pela revista IstoÉ, em que o ex-chefe de gabinete do tucano, Deonilson Roldo, foi flagrado atuando em favor da empreiteira.

O leitor do Blog do Esmael soube há um mês que as investigações sobre a propina de R$ 2,5 milhões para a campanha de Beto Richa cairia na 13ª Vara Federal do Paraná, sob responsabilidade de Moro.

O processo contra Richa foi deslocado para a competência de Moro após o ex-governador renunciar ao cargo para concorrer ao Senado.

Sobre os áudios

De acordo com os áudios divulgados na quinta (10) pela revista IstoÉ, o ex-chefe de gabinete do tucano acertou a saída de uma empreiteira da licitação da duplicação da PR-323 em favor da Odebrecht. A obra é parceria público-privada (PPP) cuja concessão vale por 30 anos, com possibilidade de a vencedora explorar pedágio ao longo dos 207 km de rodovia.

Delatores da Odebrecht garantem que pagaram somente R$ 2,5 milhões que abasteceram a campanha de reeleição de Beto Richa em 2014. O restante dos R$ 30 milhões combinados não foi pago porque a empreiteira foi arrastada pela lava jato.

Compartilhe agora!