Enigmática, Folha desencava “caveiras” da Globo na Copa de 2014

A princípio o mais desavisado leitor pode acreditar que é uma matéria sobre futebol, esportes, Neymar Jr. ou mesmo acerca da Copa de 2014. Mas não é, quando se coloca uma lupa sobre o caso. O craque da seleção brasileira e do PSG, o mais caro do planeta, teve um contrato de exclusividade com a Globo no último mundial de futebol — quando o Brasil levou o chocolate de 7 a 1 da Alemanha.

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho, em recente entrevista à TV 247, explicou a conversão da Globo, que tentou derrubar Michel Temer no episódio da JBS, e agora defende enfaticamente a intervenção militar no Rio de Janeiro.

“Houve um acordo. E isso aconteceu depois que a Justiça dos Estados Unidos pediu informações sobre o escândalo Fifa. Houve uma trégua e agora há uma adesão ao governo Temer”, esmiuçou o ex-governador fluminense.

A matéria da Folha, nesta segunda (19), solta como está, à primeira vista, como foi dito no início, parece mais notícia de revista de fofoca do que política. Mas é sobre poder, política e futebol.

Folha e Estadão estão de outro lado, isto é, preferem a candidatura do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República, que é mais confiável à burguesia paulistana, do que a aventura da reeleição de Michel Temer.

Portanto, a historinha de Neymar Jr. seria apenas um recado dos jornalões paulistanos, pró-tucanos, do que o pior ainda está por vir para a Globo e Temer.

Assista à entrevista de Garotinho:

Comentários encerrados.