Por Esmael Morais

Por linhas tortas, Ney Leprevost poderá disputar o Senado com apoio de Ratinho

Publicado em 31/01/2018

Ciúme de homem é muito pior que de mulher, diz o ditado. Veja este caso. O deputado estadual Ratinho Junior (PSD), filho do apresentador Ratinho, estuda lançar o colega de bancada Ney Leprevost ao Senado, na eleição de outubro, porque levou um “chapéu de touro” do governador Beto Richa (PSDB).

A candidatura de Leprevost poderá surgir por pura vingança de Ratinho, como se explica abaixo.

Beto Richa deixará o Palácio Iguaçu (sede do governo do Paraná) no próximo dia 1º de abril, portanto, daqui a exatos dois meses. A vice Cida Borghetti (PP), mulher do ministro da Saúde Ricardo Barros (PP), é quem herdará as “chaves do cofre” e a “caneta cheia” para nomear e demitir comissionados. Ela disputará a reeleição. E é aí que o tucano quer se encostar.

“O Ney está com um recall excelente com a população de Curitiba, tendo em vista que terminou a disputa para a prefeitura com mais de 450 mil votos. Enquanto isso, o Beto amarga uma rejeição estratosférica na capital e região metropolitana. Caso o Ney entre mesmo na disputa, é melhor o Beto disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados, sob pena de perder até para a Alzimara Bacellar (PPL)”, observa uma cientista política curitibana.